*
 

Depois de descobrir que Tônia (Patrícia Elizardo) está grávida de outro homem, Bruno (Caio Paduan) vai procurar Raquel. No entanto, o que o delegado não sabe é que Radu (Thiago Tomé) entrou na vida da juíza e, ao que parece, para ficar.

Ao receber o ex-namorado em seu apartamento, Raquel vai relembrar de tudo que eles passaram. “Esperei por você muito tempo, Bruno. Quando sua mãe me expulsou e voltei para o quilombo, no fundo do meu coração ainda o esperava. Depois, quando estudava…sempre pensei em você. Quando prestei exame para ser juíza, e passei em primeiro lugar, escolhi trabalhar aqui, em Palmas…para ficar perto de você”, dirá. “Também pensei em você durante todos esses anos”, falará Bruno. “Pensou? Enquanto isso você casou com outra”, argumentará a juíza. “A Tônia era uma amiga, disse que tava grávida…”, justificará. “Uma amiga muito íntima que disse que estava grávida e você acreditou”, dirá Raquel, meio cínica.

Bruno ainda vai tentar convencer Raquel que caiu duas vezes no golpe da barriga, mas a juíza não amolecerá. “O garimpeiro apareceu. Diz que o filho é dele. Pelas minhas contas, é…é dele sim. E ela acabou confessando. É dele”, afirmará Bruno. “Ah, contas…então podia ser seu? Só dependia das contas. E agora me diz que não fez jogo duplo?”, lamentará a juíza. “Raquel, errei, deixei me levar pela minha mãe”, dirá o delegado.

Fria, Raquel dirá algumas verdades para o ex-namorado. “Você é fraco diante da sua mãe. Deve assinar o divórcio, porque ela não vale nada. Por você mesmo, Bruno. Mas não por mim.”

Bruno se surpreenderá e, confuso, perguntará o que está acontecendo. “Quando saí da sua casa, mal conseguia andar, meu corpo doía inteiro. Pensei que nunca ia me recuperar do acidente. Ainda só consigo andar de bengala. Mas ele me ajudou, ele me ajudou em tudo. Ele cuidou de mim como ninguém cuidaria”, dirá Raquel, abraçando Radu. “Ele me ama de verdade.”

Desnorteado, o delegado tentará convencer Raquel de que eles têm uma história. “Raquel, e a nossa história? Não pode fazer isso”, questionará. O delegado ficará desolado e ela dirá que é melhor ele ir embora. “Dói tanto, Raquel”, reclamará Bruno. “Nosso momento passou. Seja feliz, Bruno. Agora com licença, não há mais nada a dizer”, finalizará a juíza.