DF: aluno esfaqueia colega em frente a escola com gestão compartilhada

Policiais que trabalham no CED 07 de Ceilândia prestaram o primeiro atendimento e detiveram o agressor, que disse sofrer bullying

atualizado 21/08/2019 21:10

JP RODRIGUES/METRÓPOLES

Um adolescente de 14 anos foi esfaqueado por outro jovem, de 15, na porta do Centro de Ensino 7 (CED 7) de Ceilândia. O episódio ocorreu na tarde desta quarta-feira (21/08/2019) e, segundo a Polícia Militar, a causa provável seriam os constantes casos de bullying que a vítima e seus colegas praticavam contra o autor da facada.

O colégio é uma das quatro unidades que, desde fevereiro deste ano, possuem a gestão compartilhada com a PM. Foram os policiais do próprio centro de ensino que prestaram os primeiros socorros ao aluno ferido e capturaram o agressor.

A Secretaria de Educação confirmou que os dois são alunos do CED 7. Segundo a pasta, o ferimento foi superficial.

Segundo a corporação, o menino sofreu um único golpe de canivete na barriga e foi conduzido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) ao Hospital Regional de Ceilândia (HRC).

Testemunhas disseram aos militares que tanto o autor como a vítima estudam em outra escola e o mais velho sofria de depressão. Ele foi apreendido em flagrante e encaminhado para a Delegacia da Criança e do Adolescente II (DCA II), em Taguatinga.

O estado de saúde da vítima não foi divulgado mas, segundo informações da PM, os ferimentos não eram graves.

Por meio de nota, a secretaria afirmou que episódios de violência em ambientes escolares não são tolerados. “A orientação da pasta é de que as equipes gestoras acionem as autoridades competentes em casos como o ocorrido. No âmbito escolar, as penalidades variam, conforme os atos praticados, podendo ir da advertência até a suspensão e transferência de unidade.”

Violência em Samambaia

Dois dias antes desse episódio, um estudante de 15 anos do Centro de Ensino Fundamental (CEF) 407, em Samambaia, também foi vítima de esfaqueamento. A escola é uma das que, recentemente, rejeitou a gestão compartilhada com a PM.

A confusão ocorreu após o aluno ter se desentendido com outro rapaz, que não é matriculado na unidade pública. Os dois jovens teriam brigado por ciúmes da namorada de um deles. No total, quatro pessoas estiveram envolvidas na confusão. A vítima foi encaminhada para um hospital particular de Taguatinga.

Decisão do governo

O governador Ibaneis Rocha (MDB) decidiu que vai implementar a gestão compartilhada com a Polícia Militar nas cinco escolas que promoveram, no sábado (17/08/2019), eleição para aprovar ou não a adesão ao novo modelo. Das unidades, três optaram pela mudança (CEF 1 do Núcleo Bandeirante, CED 1 do Itapoã e CEF 19 de Taguatinga) e duas rejeitaram (CEF 407 de Samambaia e Gisno, na Asa Norte).

A despeito do resultado, Ibaneis anunciou ao Metrópoles que vai aplicar a gestão compartilhada de todo jeito. “Fizemos os estudos, todos os indicadores demonstram que o novo modelo vai melhorar a condição das escolas. Por isso, vou implementar a medida”, disse o governador. Sobre o fato de ignorar o resultado, o emedebista afirmou: “Na legislação, observamos que a votação tem efeito apenas consultivo e não vinculante. Nossa área jurídica já está preparando os pareceres que vão amparar a implementação”.

Segundo o chefe do Executivo local, o Gisno – que disse “não” à proposta – é um colégio com índices de desempenho ruins: “Eu vou mudar essa condição. E isso vai ocorrer a partir da gestão compartilhada”. “Democracia foi no dia que me elegeram governador com mais de um milhão de votos. Me escolheram para poder fazer a mudança, mudar para melhor. Quem governa sou eu, os que estiverem insatisfeitos com a gestão compartilhada busquem a Justiça. Tenho certeza de que as melhorias virão”, pontuou.

Últimas notícias