Criminosos compravam celulares com cartões clonados e revendiam no DF

A comercialização era feita em uma banca na Feira dos Importados e em sites de vendas. A investigação resultou em duas prisões

PCDF/DivulgaçãoPCDF/Divulgação

atualizado 20/09/2018 10:08

A Polícia Civil do Distrito Federal descobriu um esquema criminoso de venda de celulares na capital do país. Segundo as investigações da Coordenação de Repressão aos Crimes Contra o Consumidor, a Propriedade Imaterial e a Fraudes (Corf), criminosos de São Paulo compravam aparelhos caros com uso de cartões clonados e enviavam para o DF. A comercialização era feita em uma banca na Feira dos Importados e em sites de vendas. A investigação resultou em duas prisões nesta quinta-feira (20/9).

Os policiais cumprem, ainda, nove mandados de busca e apreensão no DF e em São Paulo. Em uma residência, na capital paulista, os agentes encontraram dinheiro e uma máquina de fazer cartões. Documentos de identidade falsos, cartões e celulares também foram apreendidos. A operação foi batizada de Hermes, em referência ao Deus grego da riqueza adorado pelos ladrões e criminosos.

“Os investigados, muitas vezes, faziam a solicitação de uma segunda via de cartões e pediam para entregar em outro endereço, em São Paulo. As vítimas que identificamos são de Belo Horizonte”, explicou o coordenador da Corf, Wisllei Salomão. O prejuízo ainda não foi contabilizado.

PCDF/Divulgação
Documentos falsificados

 

As investigações tiveram início a partir de uma prisão que ocorreu em 24 de abril de 2018. Na ocasião, servidores da Receita Federal acionaram a Polícia Civil ao notarem que um lote de celulares apresentava nota fiscal com valores suspeitos. À época, os policiais apreenderam nove celulares.

Aguarde mais informações

Últimas notícias