Outubro Rosa: mutirão de médicos pretende zerar fila de pacientes no DF

Campanha com especialistas em atendimento ginecológico e otorrino começa nesta segunda-feira (5/10) para atender 115 paciente no HBDF

atualizado 05/10/2020 15:09

Sexo pós câncer de mamaFoto: SCIENCE PHOTO LIBRARY/Getty Images

Nesta segunda-feira (5/10), um mutirão médico começa a realizar campanha para zerar a fila de mulheres que aguardam por cirurgia de retirada de mama no Hospital de Base do Distrito Federal (HBDF). Além das cirurgias, o mutirão também atende outras 80 pacientes que enfrentam câncer ginecológico ou doenças relacionadas ao nariz, garganta e ouvidos.

A iniciativa, que se estende até o fim de outubro, faz parte de ações da campanha Outubro Rosa, mês de conscientização e combate ao câncer de mama. São 50 profissionais que aderem à campanha e, entre ginecologistas, mastologistas, otorrinos, anestesistas e enfermeiros, vão trabalhar de segunda a segunda, das 7h às 23h para atender a população necessitada.

0

Com uma fila de espera de 115 pacientes no HBDF, a ação, realizada pela Secretaria de Saúde (SES-DF) em parceria com o Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (Iges-DF), estima a realização de 20 cirurgias de reconstituição mamária. Ainda, outras 20 mulheres apresentam câncer ginecológico e aguardam atendimento, enquanto 60 pacientes necessitam de intervenção otorrinolaringológica.

“Com o Outubro Rosa, mais uma vez estamos somando forças para enfrentar doenças e salvar vidas”, destaca o diretor-presidente do Iges-DF, Paulo Ricardo Silva. Somente entre julho e setembro de 2020, 30 operações de câncer de mama e 30 cirurgias de ginecologia oncológica foram realizadas no HBB.

Para realizar a cirurgia, o paciente é cadastrado na Central de Regulação (CRDF).  A partir do diagnóstico, é marcada a cirurgia. Os pacientes com tumores mais agressivos têm prioridade de acordo com os protocolos estabelecidos.

Últimas notícias