metropoles.com

Rodoviários mantêm greve mesmo com multa de R$ 10 mil por hora

A categoria desafia a Justiça, que mandou suspender a greve. População recorre a Metrô, veículos piratas e apps

atualizado

Compartilhar notícia

Hugo Barreto/Metrópoles
Rodoviários mantêm greve mesmo com multa de R$ 10 mil por hora
1 de 1 Rodoviários mantêm greve mesmo com multa de R$ 10 mil por hora - Foto: Hugo Barreto/Metrópoles

Apesar de decisão judicial que estipulou multa de R$ 10 mil por hora caso os ônibus não circulassem pelas vias do Distrito Federal nesta segunda-feira (6/11), rodoviários decidiram permanecer de braços cruzados.

A paralisação teve início nas primeiras horas do dia, prejudicando milhares de usuários do transporte coletivo do DF. Eles tiveram de se desdobrar para cumprir os compromissos no início da semana. Enfrentaram longas filas no Metrô e se arriscaram ao embarcar no transporte pirata. Mesmo com as faixas exclusivas liberadas, o trânsito ficou bastante carregado no começo da manhã.

A decisão dos rodoviários de manter a paralisação foi tomada durante assembleia nesse domingo (5/11). Os trabalhadores reivindicam, desde agosto, um acordo coletivo com as empresas de transporte público para conseguir um reajuste salarial, com ganhos acima da inflação. A Justiça, porém, determinou a suspensão do movimento, mas a ordem foi ignorada.

Segundo o desembargador Alexandre Nery de Oliveira, presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região (TRT-10), a categoria “avançou em aparente abuso do direito de greve” por não ter informado sobre a interrupção dos serviços aos usuários do transporte coletivo em tempo hábil.

Por isso, o magistrado determinou o pagamento da multa, “sem prejuízo de eventual agravamento, em caso de recalcitrância”.

0

O caso chegou ao TRT após a Procuradoria-Geral do Distrito Federal pedir a suspensão da greve por entender que o movimento é abusivo. O governo também ressaltou que não houve a “fixação de percentuais mínimos de funcionamento do sistema rodoviário de transporte coletivo”.

Uma audiência entre as partes está marcada com o objetivo de evitar que os ônibus parem de circular na capital. A reunião será às 14h, no edifício do Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região (TRT-10).

No mesmo horário, o Sindicato dos Rodoviários marcou uma assembleia n0 Conic para debater os rumos da paralisação.

0

Faixas exclusivas liberadas

O Departamento de Estradas de Rodagem do Distrito Federal (DER/DF) e o Detran liberaram nesta segunda-feira (6/11) para todos os veículos as faixas exclusivas. A medida segue até o final do movimento grevista.

As faixas exclusivas liberadas são:
  • Estrada Parque Contorno (DF-001), no subtrecho compreendido do entroncamento da BR-060 com o acesso à Samambaia ao entroncamento com a Estrada Parque Núcleo Bandeirante (DF-075)
  • DF-075 (EPNB), no subtrecho compreendido do entroncamento com a Estrada Parque Indústria e Abastecimento (DF-003), ao entroncamento com a DF-001
  • Estrada Parque Taguatinga (DF-085), no subtrecho compreendido do entroncamento com a DF-003 ao entroncamento com a DF-001
  • W3 Sul
  • Setor Policial Sul
  • N1
  • S1

Metrô

Companhia do Metropolitano do Distrito Federal (Metrô-DF) informou que, com os ônibus parados, vai rodar com o máximo de sua capacidade.

A empresa acrescentou que irá reforçar o quadro de pessoal nas estações de maior fluxo e, caso necessário, estenderá o período do horário de pico para lidar com o aumento da demanda.

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comDistrito Federal

Você quer ficar por dentro das notícias do Distrito Federal e receber notificações em tempo real?

Notificações