Sete candidatos oficializados e muita indefinição na corrida ao GDF

O grupo que apoiava Frejat (PR), líder nas pesquisas de intenção de voto, se dividiu e pode lançar dois nomes: Fraga e Ibaneis Rocha

atualizado 29/07/2018 14:41

Hugo Barreto/Metrópoles

Em meio a uma maratona de convenções partidárias, o cenário da disputa pelo Palácio do Buriti começa a ficar mais claro. Foram oficializadas, neste fim de semana, cinco candidaturas ao Governo do Distrito Federal: Rodrigo Rollemberg (PSB), Fátima Sousa (PSol), Júlio Miragaya (PT), Antônio Guillen (PSTU) e Major Paulo Thiago Barreto (PRTB). Ainda paira, no entanto, a indefinição do grupo que liderava as pesquisas de intenção de voto. A queda de braço pelo espólio do ex-secretário de Saúde Jofran Frejat (PR) provocou o rompimento da coalizão com o anúncio da pré-candidatura do ex-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil no Distrito Federal (OAB-DF) Ibaneis Rocha (MDB).

O nome do advogado foi anunciado pelo ex-vice-governador e presidente do MDB, Tadeu Filippelli, durante a convenção do Avante, nesse sábado (28/7). Além do apoio do dono da festa, Ibaneis conta com o do PP, partido que deve compor a majoritária com Anna Christina Kubitschek, esposa de Paulo Octávio, no posto de vice. O anúncio desagradou outros duas siglas que compunham o grupo de Frejat.

O presidente regional do PR, Alexandre Bispo, e deputado federal Alberto Fraga (DEM) reagiram. Bispo disse que apenas a legenda comandada por ele pode indicar quem será o sucessor de Frejat na corrida eleitoral. Já Fraga ironizou: “Se a cigana falou para eles que o Ibaneis tem mais voto do que eu, ela está completamente enganada”. O parlamentar ainda destacou que conversará com outros partidos para abraçarem o projeto de ele ser governador do DF.

Confira quais são os candidatos que estão oficialmente na disputa pelo Buriti:

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
Publicidade do parceiro Metrópoles 3
0

 

PHS fecha com Eliana e Alírio
O sexto partido que apoiava Frejat deixou a aliança e embarcou em outra candidatura. O PHS oficializou neste domingo (28/7) a adesão ao projeto de Eliana Pedrosa (Pros) e Alírio Neto (PHS) na convenção regional da sigla, realizada no Lago Sul. A candidatura da dupla foi referendada na convenção dos partidos realizada no último dia 21. Atualmente a chapa de Eliana Pedrosa possui sete legendas aliadas: Pros, PMN, PTB, PTC, PMB, Patriotas e, agora, PHS.

Outro ponto turvo no horizonte da corrida eleitoral é a o destino da chamada terceira via. Na última sexta-feira (26), o deputado federal Rogério Rosso (PSD) confirmou a sua pré-candidatura ao Governo do Distrito Federal. A decisão escanteou o presidente do PSDB no DF, Izalci Lucas, que até então figurava como o cabeça da chapa do grupo. O tucano, no entanto, não abre mão de ser candidato.

Com o embate, o PSDB e o DC — sigla comandada pelo filho de Izalci — estão a um passo de deixar a coalizão que já agregou 12 legendas. No sábado, o presidente do PSC no DF, Zenóbio Oliveira Rocha, divulgou carta afirmando que a sigla não apoiava a pré-candidatura de Rosso. Sem os três partidos, continuam no grupo apenas PSD, PPS, Solidariedade e PRB.

Veja quem ainda pode entrar na disputa:

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
0

 

Mais lidas
Últimas notícias