GDF adia contratação de empresas que vão gerir hospitais de campanha

Assim que selecionadas, as contratadas terão 15 dias para colocá-los em funcionamento. Prazo de seleção foi adiado em uma semana

atualizado 13/04/2021 23:55

Hospital de Campanha Covid-19 DFIgo Estrela/Metrópoles

Em edição extra do Diário Oficial do Distrito Federal (DODF) desta terça-feira (13/4), a Secretaria de Saúde (SES) adiou a contratação de empresa para fazer a gestão dos novos hospitais de campanha no DF. As unidades de saúde emergenciais exclusivas para o tratamento contra a Covid-19 vão fornecer 300 leitos de unidade de terapia intensiva (UTI).

Inicialmente, o recebimento de propostas das empresas interessadas em fazer a gestão dos três hospitais de campanha aconteceria até a quinta-feira passada (8/4). No entanto, o ofício publicado nesta terça prevê que o prazo seja estendido em uma semana, até às 18h do próximo dia 15.

O contrato terá duração de 180 dias, e a empresa deverá oferecer serviços de gestão integrada de leitos hospitalares, com suporte ventilatório pulmonar e terapia renal substitutiva beira-leito.

A contratada deverá fornecer manutenção e insumos necessários ao funcionamento dos equipamentos (incluindo computadores e impressoras) e atendimento dos pacientes (medicamentos, materiais médico-hospitalares, gases medicinais e esterilização de equipamentos e materiais, além de alimentação, nutrição enteral e parenteral).

As companhias interessadas devem enviar propostas para o e-mail [email protected].

Veja a publicação:

DODF

Obras

O governador Ibaneis Rocha (MDB) prometeu na sexta (9/4) que as três novas unidades de saúde estariam prontas nesta terça-feira. Com a mudança, assim que selecionadas, as empresas que farão a gestão dos hospitais terão 15 dias para colocá-los em funcionamento.

As estruturas estão sendo montadas no Autódromo de Brasília, no Plano Piloto; no Estádio Bezerrão, no Gama; e na Escola Parque Anísio Teixeira, em Ceilândia.

Cada hospital contará com cinco alas, cada uma delas terá 20 leitos. Os espaços também vão dispor de salas de triagem, para procedimentos invasivos, de insumos, de descompressão, de raios-x e de tomografias, além de farmácias e pontos de hemodiálise.

Os hospitais de campanha serão dotados ainda de área de desembarque de ambulâncias; setores administrativo, de TI e de manutenção; espaços de descanso para médicos e enfermeiros, banheiros adaptados para pessoas com necessidades especiais, copa e necrotério. Todos os ambientes contarão com sistema de ar-condicionado e renovação de ar.

O projeto, desenvolvido, acompanhado e fiscalizado pela Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap), em parceria com a Secretaria de Saúde, foi criado visando resguardar a segurança das equipes e dos pacientes, minimizando o risco de contaminação cruzada.

Veja fotos da construção na unidade no Autódromo de Brasília:

0

A Secretaria de Saúde disse que considera que a retificação da data não altera a programação prevista de assinatura de contrato nos próximos dias. A pasta esclareceu que a mudança foi feita para evitar futuros questionamentos sobre detalhes do projeto básico.

Últimas notícias