Covid-19: força-tarefa do MPDFT visita obras de hospitais de campanha

Segundo a Novacap, responsável pelos contratos, a entrega das estruturas deve ser feita em 14 de abril

atualizado 06/04/2021 16:26

Hospital de Campanha no Autódromo de BrasíliaHugo Barreto/Metrópoles

Integrantes da força-tarefa do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) visitaram, nesta terça-feira (6/4), os três hospitais de campanha em construção. O objetivo foi acompanhar o andamento das obras, como parte do trabalho de fiscalização dos contratos relacionados à pandemia de Covid-19.

O coordenador da força-tarefa, procurador de Justiça José Eduardo Sabo, e a promotora de Justiça Lenna Daher, da Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público e Social (Prodep), estiveram no Gama, em Ceilândia e no Autódromo de Brasília, onde as três unidades funcionarão. Segundo a Novacap, responsável pelos contratos, a entrega das estruturas deve ser feita em 14 de abril.

A Prodep, que também participa da força-tarefa, acompanha a regularidade dos contratos. “Após o recebimento das obras, será feita avaliação técnica para verificar se correspondem ao que foi contratado”, explica a promotora Lenna Daher.

“O que nos interessa é a segurança jurídica, a transparência e a exatidão em todas as fases de instalação desses hospitais”, defendeu o coordenador da força-tarefa, procurador de Justiça José Eduardo Sabo.

Cada espaço terá 100 leitos e deverão ser oferecidas 18 mil diárias de internações por cada hospital de campanha.

Ritmo acelerado

As obras para construção dos três novos hospitais de campanha seguem em ritmo acelerado. Na manhã desta terça-feira (6/4), a Secretaria de Saúde divulgou que a estrutura da Ceilândia atingiu a marca de 50% da conclusão. As unidades do Autódromo de Brasília e do Estádio Bezerrão, no Gama, estão com 45%.

Enquanto isso, a dispensa de licitação para contratação emergencial de empresa que vai gerir os novos hospitais de campanha para atender a pacientes com Covid-19 segue aberta até as 18h da próxima quinta (8/4). As companhias interessadas devem enviar propostas para o e-mail [email protected].

O contrato terá duração de 180 dias, e a empresa deverá oferecer serviços de gestão integrada de leitos hospitalares, com suporte ventilatório pulmonar e terapia renal substitutiva beira-leito.

A contratada deverá fornecer manutenção e insumos necessários ao funcionamento dos equipamentos (incluindo computadores e impressoras) e atendimento dos pacientes (medicamentos, materiais médico-hospitalares, gases medicinais e esterilização de equipamentos e materiais, além de alimentação, nutrição enteral e parenteral).

0
Construção

A construção dos hospitais de campanha está a cargo da Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap). As obras dos três hospitais completaram nove dias. Mesmo com o feriado da Semana Santa, os trabalhos prosseguiram sem interrupções.

Nas três unidades, a cobertura está completa. As partes de estrutura metálica, piso elevado e instalações hidráulicas e hidrossanitárias também avançaram ao longo da semana.

Unidades

Em Ceilândia, além da cobertura, foram finalizados o piso elevado e a estrutura metálica. O hospital é construído pela empresa DMDL Montagens de Stands Ltda., vencedora do pregão com o valor de R$ 6.597.500.

No Autódromo Internacional Nelson Piquet, há 67 profissionais atuando ininterruptamente. Eles concluíram a cobertura, as estruturas metálicas e os portões para veículos e ambulâncias. Esta estrutura também está sendo construída pela DMDL Montagens de Stands Ltda., que, após licitação, foi contratada pelo mesmo valor das instalações em Ceilândia.

No estádio do Bezerrão, no Gama, a cobertura e as estruturas metálicas e elétricas estão concluídas. Neste hospital, os 44 trabalhadores se debruçam nas instalações hidráulicas. A unidade é construída pela Paleta Engenharia e Construções Ltda., que venceu pregão eletrônico e foi contratada ao custo de R$ 6.875.000.

Últimas notícias