Presos de facção criminosa fazem rebelião em presídio de Formosa

Os detentos iniciaram um tumulto e atearam fogo a algumas celas e na área destinada a visitas íntimas na tarde desta quinta-feira (30/8)

CBMGO/Divulgação

atualizado 30/08/2018 20:43

Apontado como um barril de pólvora prestes a explodir, o presídio estadual de Formosa (GO), no Entorno do Distrito Federal, foi palco de um princípio de rebelião na tarde desta quinta-feira (30/8). De acordo com informações da Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP) de Goiás, os detentos, que pertencem a facções criminosas, iniciaram um tumulto e incendiaram algumas celas e a área destinada às visitas íntimas.

A DGAP ressaltou que os presos foram imediatamente contidos pelos agentes de plantão. Equipes do Grupo de Intervenção Tática (GIT), da Polícia Militar, foram deslocadas para o local a fim de conter o motim e isolar os detentos. Caminhões-tanque do Corpo de Bombeiros também foram acionadas para conter as chamas. Não houve feridos nem reféns.

CV e PCC
Na segunda-feira (27), O Metrópoles publicou matéria mostrando que as forças policiais da capital do país passaram a ter uma preocupação a mais em relação a duas cidades goianas próximas ao Distrito Federal: Formosa e Anápolis. Em fevereiro de 2018, o governo de Goiás inaugurou dois presídios nessas localidades, que passaram a abrigar detentos de alta periculosidade.

A fim de evitar confrontos entre presos integrantes das duas maiores facções criminosas do Brasil, a administração penitenciária do estado vizinho optou por segregá-las. Para a unidade de Formosa são mandados os detentos identificados como membros do Comando Vermelho (CV). Já os presos fiéis ao Primeiro Comando da Capital (PCC) são mantidos em Anápolis.

O agrupamento de encarcerados extremamente organizados e violentos em unidades distintas fez a Polícia Militar do Distrito Federal alterar a forma de patrulhar as regiões mais próximas às saídas para essas duas cidades.

Segundo o comando da corporação, houve orientação para os batalhões de área e as unidades especializadas da PMDF (Rotam e Patamo) reforçarem o efetivo em Planaltina – que faz divisa com Formosa – e nas redondezas de Alexânia, cidade vizinha do DF que está na rota para Anápolis.

Últimas notícias