metropoles.com

Vibrador diferentão? Entenda o fetiche por trás do fantasy sex toy

Os fantasy toys são opções de vibradores para quem tem fetiche por alienígenas, robôs, demônios, anjos ou ainda monstros e deuses

atualizado

Compartilhar notícia

LICK_COMP_3
1 de 1 LICK_COMP_3 - Foto: null

Grande, pequeno, forte, fraco, com intensidade de vibração diferente, colorido ou de cor neutra. Muitas são atualmente as opções de vibradores. E não é de hoje que o mercado erótico vem diversificando os brinquedos sexuais, a fim de proporcionar variedade e atender aos diferentes gostos e fetiches.

Os fantasy sex toys, por exemplo, têm ganhado espaço com formatos lúdicos, design totalmente diferente do convencional, porém com a mesma funcionalidade dos vibros convencionais. 

O sexólogo Marcos Santos, da Plataforma Sexo sem Dúvida, explica que esses brinquedos atendem principalmente exófilos, que são pessoas com desejo sexual por formas de vida extraterrestres ou sobrenaturais: “Pessoas com exofilia têm um desejo sexual de estar com formas não humanas e são excitadas por imagens delas”. Quem assistiu a série Sex Education, pode recordar da personagem Lily, que se excitava e gostava de transar somente na fantasia de extraterrestres.  

0

O especialista explica que os exófilos podem se sentir atraídos por qualquer coisa que não seja humana, podendo ser alienígenas, robôs, sobrenaturais (como demônios, anjos ou monstros), ou mesmo espíritos e deuses.

“Enquanto algumas pessoas podem ser atraídas pelos aspectos físicos de alienígenas ou pelo sobrenatural, outras estão mais interessadas no que os ETs podem fazer com elas, como um contato sexual telepático. Alguns podem não desejar fazer sexo com alienígenas, mas sim ser levados para explorar a galáxia e neste caso diz respeito a uma conexão emocional”, esclarece Marcos.

Fantasy toys

O psicólogo sexual explica que fantasiar sobre a origem dos mitos, lendas, alienígenas e monstros, mexendo com o imaginário popular também sexualmente, é uma das razões para algumas pessoas desenvolver esse fetiche.

Fetiches são saudáveis

O especialista enfatiza que os fetiches não devem ser enquadrados como um transtorno ou uma doença. “Somente serão considerados como transtorno quando causar angústia e sofrimento para si ou os outros. A forma como a pessoa lida com suas preferências na vida sexual, é o que vai determinar se são apenas caminhos prazerosos ou prejuízos físicos, mentais e sociais”, finaliza.

Os fetiches, desde que consensuais, são válidos de experimentação e auxiliam para uma vida sexual ativa e saudável.

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comNotícias Gerais

Você quer ficar por dentro das notícias mais importantes e receber notificações em tempo real?

Notificações