Deixe os tabus do lado de fora e pode entrar. Tudo sobre sexo, para você gozar a vida.

Positividade sexual pode ser tóxica? Entenda

Especialistas explicam o termo e esclarecem quando a positividade é tóxica

atualizado 23/10/2021 17:13

Getty Images

O termo positividade sexual tem sido usado por muitas pessoas para falar sobre sexo. Celebridades, marcas que vendem produtos íntimos e influenciadores surfam na onda, mas o que exatamente isso significa?

A terapeuta sexual Thalita Cesário defende que a positividade sexual é sobre abraçar e reconhecer sua sexualidade e entender que ela é uma parte muito importante de quem você é, que não depende de idade e construção social.

“Tem a ver com manter uma atitude e postura saudável em relação ao sexo ou até mesmo a falta dele e valorizar as necessidades individuais e particulares. É se cuidar e também se respeitar dentro do que você acredita e não se basear em referências de outras pessoas”.

0
Acolhimento

Vale ressaltar que dentro da área de educação e terapia sexual, é fundamental acolher sem julgamentos todos os estilos sexuais, as escolhas, opções e orientações, como legítimas e genuínas para cada indivíduo. 

Positividade ou toxicidade sexual?

Thalita lembra que assim como a positividade tóxica, no sexo não é diferente, e a positividade sexual tóxica também existe:

“Essa ideia de que todo mundo deve fazer tudo traz desconforto para quem não entra nessa onda. Existem pessoas com práticas sexuais mais contidas e tradicionais que se sentem bem assim, e existem pessoas que sentem necessidade de algo novo, de sair do convencional e também está tudo bem”, esclarece.

Na visão da terapeuta, a positividade sexual passa a ser tóxica e negativa, quando se afirma que há a obrigação de praticar tudo, experimentar tudo e querer ser igual. 

“Cada pessoa experimenta a sexualidade de modo único e se essa maneira a deixa feliz, não há motivo pra tentar se encaixar em um modelo. É incoerente uma vez que a sexualidade é diversa”, defende.

Sexo de mentira

Sabe aquela pessoa que acaba contando vantagem para de alguma forma se sentir inserido em determinado grupo ou práticas sexuais? Então, para a especialista essa prática não é saudável e além de sustentar uma mentira, gera expectativas em outras pessoas que tentam seguir essa referência.

Por fim, a terapeuta lembra que assim como há a vida fake de Instagram, existe o sexo de mentira: “Tem muita gente que conta vantagem sobre a vida sexual, exagerando, aumentando ou ainda inventando algo que nunca nem aconteceu. Isso é tóxico”, finaliza Thalita.

Últimas notícias
Mais lidas