Marcas, ideias e pessoas que impactam no mundo da comunicação

Eleições 2022: WhatsApp lança campanha para combater a desinformação

Iniciativa será exibida nas redes sociais e contará com veiculação em rádios e mídia out of home

atualizado 01/08/2022 15:52

Cottonbro/Pexels

“Vamos juntos combater as informações falsas” é a nova campanha de marketing do WhatsApp que objetiva dar mais visibilidade para as parcerias estabelecidas pelo aplicativo para lutar contra notícias falsas e aumentar o acesso a informações de forma prática e segura, diretamente na plataforma. 

Desenvolvidas pela AlmapBBDO, as peças terão como foco as parcerias estabelecidas pelo WhatsApp com organizações de checagem de fatos e o assistente virtual criado em conjunto com o Tribunal Superior Eleitoral – TSE, que permite que os eleitores interajam diretamente com a autoridade para facilitar o acesso a informações e serviços da Justiça Eleitoral.

 A campanha será exibida no Facebook, Instagram, YouTube além de contar com veiculações nos principais jornais e revistas impressos, portais de notícias, rádios e mídia out of home (OOH) durante o processo eleitoral.

O WhatsApp também implementou melhorias para buscar assegurar a integridade das eleições no Brasil. Em cooperação com o TSE, o aplicativo trouxe inovações para o assistente virtual como a possibilidade dos usuários se cadastrarem para receber, de maneira automática, informações relevantes sobre o processo eleitoral e checagens de notícias falsas. 

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
0

Também foi renovado o canal de denúncias para denunciar contas suspeitas de fazer disparos em massa no WhatsApp, o que não é permitido nos Termos de Serviço do aplicativo nem na legislação eleitoral desde 2019.  

A plataforma está constantemente ampliando iniciativas para combater o envio de mensagens em massa, a criação de contas ou grupos de maneira automatizada, além de identificar e remover anúncios de empresas que oferecem serviços ilegais de disparos massivos e marketing político automatizado no WhatsApp.

Mais lidas
Últimas notícias