Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Paulo Cappelli

Verba bilionária da Lava Jato foi parar em foco de corrupção no MEC

Dinheiro oriundo de acordo com a Petrobras foi para o FNDE, foco do escândalo dos pastores no Ministério da Educação

atualizado 21/07/2022 13:14

presidente jair bolsonaro conversa com ex ministro da educação Milton RibeiroRafaela Felicciano/Metrópoles

Em 2019, quando a União embolsou R$ 2,6 bilhões oriundos de acordos feitos pela Petrobras decorrentes da Lava Jato, Alexandre de Moraes determinou que R$ 1 bilhão dessa verba fossem destinados à educação de crianças, depositados nas rubricas de “apoio à infraestrutura para a Educação Básica” e “apoio à manutenção da Educação Infantil”.

As duas ações orçamentárias são controladas pelo Fundo Nacional do Desenvolvimento da Educação (FNDE), que, nos últimos meses, ganhou o noticiário por estar no centro do escândalo dos Pastores do MEC (Ministério da Educação).

Ou seja: dinheiro recuperado da corrupção da Petrobras na gestão passada foi parar no foco de corrupção da gestão atual.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
Publicidade do parceiro Metrópoles 3
Publicidade do parceiro Metrópoles 4
Publicidade do parceiro Metrópoles 5
Publicidade do parceiro Metrópoles 6
0

Mais lidas
Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna