metropoles.com

Sonia Guajajara e Margareth Menezes na Academia Brasileira de Cultura

As ministras Sonia Guajajara e Margareth Menezes, dos Povos Indígenas e da Cultura, tomarão posse na Academia Brasileira de Cultura

atualizado

Compartilhar notícia

Reprodução
sonia guajajara e margareth menezes
1 de 1 sonia guajajara e margareth menezes - Foto: Reprodução

As ministras Sonia Guajajara e Margareth Menezes, dos Povos Indígenas e da Cultura, tomarão posse na Academia Brasileira de Cultura.

Presidida pelo educador Carlos Alberto Serpa, a Academia Brasileira de Cultura foi criada em dezembro de 2021 e tem como atuais integrantes Zeca Pagodinho, Cristiani Torloni, Arnaldo Niskier, Dalal Achar, Ney Latorraca, Fátima Bernardes e Marcelo Calero,  entre outros.

Margareth Menezes assumirá a cadeira que tem o nome de Emilinha Borba, ocupada até o ano passado por Elza Soares. A Academia criou uma nova posição para Sonia Guajajara. Ela assumirá a cadeira que tem como patrono um integrante de seu povo, Paulo Paulino Guajajara, que foi assassinado na terra indígena de Arariboia, no estado do Maranhão,  em 2019.

Além de Sonia Guajajara, a Academia Brasileira de Cultura terá ainda a cacica Juma Xipaia, secretária de Articulação e Promoção de Direitos Indígenas, na cadeira que tem como patrono Marçal de Souza Tupã-Y, outro defensor da causa, assassinado em 1983 por um latifundiário.

As cadeiras que têm como patrona Angela Maria e, como patrono, Machado de Assis, vão receber, respectivamente, a cantora Alcione e a escritora Conceição Evaristo.

A atriz Gloria Pires ocupará a vaga da cadeira que tem como patrono o seu próprio pai, o ator e humorista Antonio Carlos Pires.

Foi criada também uma cadeira em homenagem à cantora Elza Soares e quem assumirá será a cantora trans Lininker, primeira artista transgênero a conquistar um Grammy.

Também estão na lista dos novos acadêmicos a atriz Vanessa Giácomo (na cadeira com o nome de Chico Anísio), o gestor cultural Antenor Neto (na cadeira com Pixinguinha como patrono), e a apresentadora Luana Xavier (na cadeira com o nome de sua avó,  Chica Xavier).

O diretor teatral José Luiz Ribeiro assumirá a cadeira que tem Murilo Mendes como patrono.

A festa da posse será no dia 14 de novembro, na Fundação Cesgranrio, no Rio de Janeiro, em cerimônia presidida por Carlos Alberto Serpa e organizada por Leandro Bellini, curador da Academia.

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comGuilherme Amado

Você quer ficar por dentro da coluna Guilherme Amado e receber notificações em tempo real?

Notificações