Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Paulo Cappelli

Marinha ignora CGU e não informa quem viajou com comandante no Natal

Controladoria-Geral da União determinou que a Marinha informasse quem acompanhou o comandante em voo ao Rio de Janeiro em 24 de dezembro

atualizado 12/04/2022 9:19

Marinha do Brasil faz a troca da bandeira no mastro da BAndeira Nacional em BrasíliaHugo Barreto/Metrópoles

A Marinha desobedeceu a uma decisão da Controladoria-Geral da União (CGU) determinando que a Força informasse quem acompanhou o comandante Almir Garnier no voo da FAB que o levou para passar o Natal no Rio de Janeiro.

A decisão da CGU ocorreu porque a Marinha havia se negado a responder um pedido de Lei de Acesso à Informação feito pela coluna em 3 de janeiro, solicitando a lista de passageiros. Já há precedentes da CGU determinando que a informação deve ser prestada quando solicitada.

Os nomes dos seis passageiros que embarcaram no dia 24 de dezembro de Brasília rumo ao Rio de Janeiro, cidade do comandante Garnier, e que estavam no voo de retorno, em 28 de dezembro, seguem em sigilo.

Depois de dois recursos negados ainda no âmbito da Marinha, a decisão chegou à última instância dentro da Força, o próprio Garnier. Ele negou a informação, alegando que o sigilo visava “preservar a imagem e a honra dos tripulantes”.

O argumento não colou com a CGU, que, após novo recurso, determinou que a Marinha informasse até 7 de abril quem estava no voo. A Força ignorou a decisão e não prestou as informações.

Já leu todas as notas e reportagens da coluna hoje? Clique aqui.

Siga a coluna no Twitter e no Instagram para não perder nada.

Mais lidas
Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna