Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Lucas Marchesini

Comitiva da COP26 terá investigado por crime ambiental

Deputado estadual é suspeito de ter armazenado lixo hospitalar irregularmente

atualizado 27/10/2021 8:58

Olyntho NetoDivulgação

Investigado por crime ambiental, o deputado estadual Olyntho Neto, do PSDB do Tocantins, representará o estado na COP26, na Escócia, na próxima semana. Todos os gastos serão pagos pelo governo. Neto é suspeito de ter armazenado lixo hospitalar irregularmente.

A escolha foi feita na segunda-feira (25/10) pelo governador em exercício, Wanderlei Barbosa. Outros dois deputados integrarão a comitiva. Até a semana passada, Barbosa era vice do Tocantins. Assumiu a cadeira depois que o governador Mauro Carlesse foi afastado pelo Superior Tribunal de Justiça, suspeito de participação em pagamento de propina e obstrução de investigações.

Em 2018 e 2019, a Polícia Civil do Tocantins abriu dois inquéritos contra Olyntho Neto. O deputado é suspeito de ter ligações com a empresa dona de um galpão que armazenava lixo hospitalar irregularmente e com outra companhia contratada sem licitação pelo governo para recolher o lixo. A polícia também encontrou o material contaminado enterrado na fazenda da família do parlamentar. Procurado, o deputado não respondeu.

Já leu todas as notas e reportagens da coluna hoje? Clique aqui.

Siga a coluna no Twitter e no Instagram para não perder nada.

Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna
Mais lidas