Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto e Eduardo Barretto

As pautas do movimento negro do RJ para a transição de Lula

Movimento Negro do Rio de Janeiro enviou uma série de contribuições para o grupo de transição

atualizado 23/11/2022 23:18

Imagem colorida mostra Luiz Inácio Lula da Silva, presidente eleito, em pé em um palco. Ele usa terno e segura um microfone - Metrópoles Rafaela Felicciano/Metrópoles

O movimento negro do Rio de Janeiro enviou, nesta quarta-feira (23/11), uma série de contribuições para o grupo de transição de Justiça e Segurança Pública do próximo mandato de Lula.

Entre as propostas, estão a reestruturação da Fundação Palmares e a indicação de mais pessoas pretas para outros grupos técnicos além de Povos Originários e Direitos Humanos.

O movimento pediu também para que os GTs da transição de Lula trabalhem com transversalidade com outros grupos técnicos quando a pauta for racismo.

Diante do pedido, o movimento encaminhou para o GT de Educação uma proposta de fortalecimento da Lei de Cotas e, para o GT de Trabalho, pediu a construção de uma política de primeiro emprego para a juventude negra.

Mais lidas
Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna