metropoles.com

Projeto isenta serviço voluntário da PMDF de Imposto de Renda

Ibaneis enviou a Bolsonaro proposta que prevê a isenção de tributos sobre a gratificação de policiais e bombeiros militares da capital

atualizado

Compartilhar notícia

O governador Ibaneis Rocha (MDB) enviou ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) proposta de medida provisória para garantir a isenção de Imposto de Renda (IR) e da contribuição previdenciária sobre a gratificação de serviço voluntário da Polícia Militar do DF (PMDF) e do Corpo de Bombeiros Militar do DF (CBMDF).

Recebem a gratificação os integrantes das corporações que optam por trabalhar durante a folga. A medida é prevista na Lei nº 10.486, de 4 de julho de 2002. Ibaneis sugeriu a Bolsonaro a mudança da norma.

Em janeiro de 2019, o GDF regulamentou o pagamento da gratificação e aumentou o valor de R$ 300 para R$ 400 por cota de serviço, de oito horas. Com o desconto de 27,5% do IR, o valor cai para R$ 290. A PMDF pode ofertar, mensalmente, 25 mil cotas e o CBMDF, anualmente, 120 mil.

À coluna, o titular do Palácio do Buriti disse que a gratificação não é permanente, não é incorporada ao salário e não pode ser levada para a aposentadoria. “No caso do serviço voluntário, você paga por horas a mais nas quais a pessoa poderia estar descansando. No dia em que ela não trabalha, não recebe”, frisou.

“No meu entender, por não se tratar de parcela incorporável à remuneração, ou melhor, por não ser remuneração, não deveria incidir nem o IR e muito menos a contribuição previdenciária”, assinalou o chefe do Executivo local.

A proposta de Ibaneis foi encaminhada pela Presidência da República ao Ministério da Economia em 28 de fevereiro de 2020. Em 5 de março, o subsecretário dos Regimes Próprios de Previdência Social, Allex Albert Rodrigues, despachou a matéria para a Coordenação-Geral de Normatização e Acompanhamento Legal para análise e adoção das providências necessárias.

Em agosto de 2019, a PMDF divulgou que a Coordenação-Geral de Modernização dos Processos da Folha do Ministério da Economia, em reanálise, reativou a incidência do IR sobre a gratificação.

À época, segundo a corporação, a pasta informou que o IR seria mantido sobre a gratificação porque a competência referente à matéria tributária é exclusiva da União.

Polícia Civil

Os policiais civis também têm direito à gratificação, mas, embora o valor seja o mesmo oferecido aos PMs e bombeiros, o pagamento é diferente.

Isso porque a lei que institui o serviço voluntário no âmbito da Polícia Civil do DF (PCDF), de janeiro de 2019, deixa claro que a indenização pelo serviço voluntário não se sujeita à incidência de Imposto de Renda e de contribuição previdenciária.

O Ministério da Economia disse à coluna que não comentará o assunto.

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comNotícias Gerais

Você quer ficar por dentro das notícias mais importantes e receber notificações em tempo real?

Notificações