Observadora do cenário político do DF, lança luz nos bastidores do poder na capital.

Ibaneis confirma Hélvia como secretária: “Engajada com as questões da educação”

O governador Ibaneis Rocha decidiu exonerar Leandro Cruz e nomear Hélvia Paranaguá como secretária de Educação do DF

atualizado 14/07/2021 12:33

Hélvia ParanaguáReprodução/WhatsApp

O governador Ibaneis Rocha (MDB) repercutiu, na manhã desta quarta-feira (14/7), a exoneração de Leandro Cruz da Secretaria de Educação do DF. Cruz exerceu o cargo na pasta por um ano, no período em que as aulas ocorreram de forma remota, e, agora, será substituído por Hélvia Paranaguá (foto em destaque).

Ibaneis disse à coluna Grande Angular que a troca na chefia da Secretaria de Educação ocorre em função da volta às aulas presenciais, marcada para 2 de agosto. “A mudança na secretaria segue o rito normal para a retomada das aulas. À frente da pasta, teremos uma pessoa engajada com as questões da educação”, explicou Ibaneis.

O governador refere-se a Hélvia Paranaguá. Ela está na Secretaria de Educação do DF desde julho de 2020, quando foi nomeada como subsecretária de Formação Continuada dos Profissionais da Educação.

Natural de Corrente (PI), cidade onde Ibaneis viveu parte da infância, Hélvia é servidora concursada há mais de 20 anos e tem experiência em gestão na área. Durante o governo de José Roberto Arruda (PL), atuou como secretária adjunta de Educação Integral e subsecretária de Educação Integral.

Sobre Leandro Cruz, o governador destacou que “foi um grande secretário e cumpriu com zelo todas as missões que assumiu”.

Protocolo

As aulas presenciais da rede pública de ensino do DF foram suspensas em março do ano passado, em razão da pandemia da Covid-19. Após a vacinação dos professores, a retomada das atividades presenciais foi confirmada para o próximo mês.

O GDF divulgou um documento com orientações para a volta às aulas presenciais, que vai ocorrer de forma híbrida.

O trabalho pedagógico será, inicialmente, organizado em formato mesclado entre presencial e on-line. A intenção é evitar aglomerações nas unidades escolares e garantir o distanciamento físico necessário dentro das salas de aula.

A proposta é que haja alternância de grupos de estudantes. Ou seja, em uma semana, metade dos alunos de cada turma vai à escola presencialmente, enquanto o restante fará atividades remotas. Na semana seguinte, o processo será invertido.

Últimas notícias