Observadora do cenário político do DF, lança luz nos bastidores do poder na capital.

Fraga faz as pazes com Bolsonaro, filia-se ao PL e será candidato

O coronel da reserva da PMDF e ex-deputado federal Alberto Fraga ficou no DEM por 19 anos, integrou o União Brasil e agora está no PL

atualizado 02/04/2022 12:27

Valdemar da Costa Neto, presidente do PL, segura a ficha de filiação de Alberto Fraga ao lado do próprio político, que sorri. Ambos usam terno - MetrópolesArquivo pessoal/Material cedido ao Metrópoles

O coronel da reserva da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) Alberto Fraga filiou-se ao PL, partido do presidente Jair Bolsonaro. Após um período de desentendimento, Fraga e Bolsonaro fizeram as pazes em uma conversa por telefone.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
Publicidade do parceiro Metrópoles 3
0

Fraga quer concorrer a deputado federal pelo DF nas eleições deste ano. Ele ocupou o cargo por quatro mandatos. Nas últimas eleições, em 2018, candidatou-se a governador, teve 88.840 votos e ficou em 6º lugar na disputa.

Antes do PL, o ex-deputado ficou por pouco tempo no União Brasil, sigla criada com a junção do DEM e do PSL. Ele deixou o União após ter sido preterido na escolha para a presidência do diretório regional do partido no DF.

Fraga disse à coluna que tem eleitorado semelhante ao do presidente. “As nossas posições, na Câmara, sobre diversos assuntos, quando éramos deputados federais, sempre foram iguais. Tudo que eu defendia ele defendia, e vice-versa. Eu me identifico muito mais com apoio a Bolsonaro do que com apoio a Moro ou quem quer que seja. Com Lula, então, descarto a hipótese”, afirmou.

O coronel da reserva ficou afastado do presidente por um período durante o mandato de Bolsonaro. Fraga foi apontado como provável ministro da Justiça por diversas vezes, mas a nomeação nunca foi concretizada. O ex-deputado se distanciou ainda mais após a morte de sua esposa, Mirta Fraga, vítima da Covid-19.

Mais lidas
Últimas notícias