Não temos nada a temer: Suíça e Camarões são times que não assustam

No confronto entre os dois próximos adversários do Brasil no Grupo G, deu para perceber que eles estão bem abaixo do que se esperava

atualizado 24/11/2022 9:36

Pawel Andrachiewicz/PressFocus/MB Media/Getty Images

Todo mundo de olho na abertura do Grupo G, só para “sentir o pulso” dos dois últimos adversários do Brasil nesta primeira fase. A Suíça ganhou de 1 x 0, num jogo que deixou impressões bem distintas.

Primeiro, são duas equipes de nível técnico baixo, bem baixo mesmo. Camarões tem o goleiro Onana, do da Inter de Milão; e o atacante Choupo-Moting, do Bayer de Munique, cercados de mediocridade por todos os lados.

A Suíça tem o zagueiro Obafemi Akanji, do Borussia Dortmund e o eterno baixinho Shakiri, que joga no Chicago Fire-EUA. Há anos ele é conhecido como o “Messi Suíço”, e está disputando a sua terceira Copa.

Embolo, o autor do gol, coincidentemente nasceu em Camarões e nem comemorou. Na internet, vi muita gente falando que foi a primeira vez que um jogador marcou contra o seu país de nascimento. Salvo engano, já houve um caso, na Copa de 1938, quando Alfred Bickel, alemão naturalizado suíço, marcou contra a Alemanha.

São detalhes, apenas detalhes. Importante é dizer que o Brasil, quando pegar Suíça (dia 28/11) e Camarões (dia 2/12), tem tudo para ganhar sem muita dificuldades.

A menos que esteja num daqueles dias em que os grandes times perdem para si mesmo. Vide o exemplo da Argentina na estreia desta Copa

Para acompanhar as atualizações da coluna, siga o “Futebol Etc” no Twitter; e também no Instagram.

Quer ficar por dentro de tudo que rola no mundo dos esportes e receber as notícias direto no seu celular? Entre no canal do Metrópoles no Telegram e não deixe de nos seguir também no Instagram!

Mais lidas
Últimas notícias