*
 
 

Está marcado para 3 de agosto um protesto da classe médica contra o ministro da Saúde, Ricardo Barros. Representantes do Sindicato dos Médicos do Distrito Federal (SindMédico-DF), da Confederação Nacional dos Médicos (CNM), da Federação Nacional dos Médicos (FENAM) e do movimento Aliança Médica se reuniram na quinta-feira (20/7), em Brasília, para organizar o movimento. A categoria repudia recentes declarações do ministro, que imputou aos profissionais da saúde a responsabilidade pelo caos no setor em todo o país e declarou que médicos estão mais interessados em ganhar dinheiro do que em trabalhar. As entidades prometem fazer muito barulho em frente ao Ministério da Saúde para “sugerir que o ministro controle a língua”. E, de quebra, defender a criação da carreira médica nacional para diminuir a dificuldade na contratação de profissionais nos municípios brasileiros.



 


Saúdericardo barrosCNMSindMédicoFENAM