Afilhado de Renan e secretário de Ibaneis pedem investigação de Deltan

Conselheiros do CNMP, Mello ocupa Secretaria-Geral do Senado, sob bênçãos de Calheiros, e Rocha é o titular da Secretaria de Justiça do DF

Edilson Rodrigues/Agência SenadoEdilson Rodrigues/Agência Senado

atualizado 10/06/2019 17:33

Atual secretário interino da Casa Civil do governo de Ibaneis Rocha (MDB), Gustavo Rocha (foto em destaque) é um dos quatro conselheiros do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) que assinaram o pedido de investigação de procuradores federais, entre eles Deltan Dallagnol, do Ministério Público Federal do Paraná (MPFPR). Além dele, o secretário-geral da Mesa do Senado Federal, Luiz Fernando Bandeira de Mello, também pede que o conselho investigue os integrantes da Operação Lava Jato.

Imagens da troca de mensagens entre os integrantes do MP e o então juiz responsável pelas investigações, Sergio Moro, hoje ministro da Justiça e Segurança Pública, foram publicadas pelo site Intercept Brasil, na noite de domingo (09/06/2019).

Antes de ocupar uma cadeira no primeiro escalão do Palácio do Buriti, Gustavo Rocha foi ministro de Direitos Humanos do governo de Michel Temer (MDB). No caso de Bandeira de Mello, ele chegou ao importante cargo do Senado Federal com as bênçãos do padrinho político e ex-presidente da Casa, senador Renan Calheiros (MDB). Em diferentes momentos, tanto Temer quanto Calheiros foram alvo da Operação Lava Jato.

Também assinaram o pedido os conselheiros Erick Venâncio Lima do Nascimento e Leonardo Accioly da Silva. Eles estão no CNMP pelas vagas destinadas para integrantes da Ordem dos Advogados do Brasil. A Corregedoria do MP deve responder o pedido ainda nesta segunda-feira (10/06/2019).

Veja o documento:

Reprodução
Conselheiros do CNMP pedem investigação contra procuradores após vazamento de mensagens com o ex-juiz Sergio Moro

SOBRE O AUTOR
Caio Barbieri

Cursou jornalismo no Centro Universitário de Brasília (UniCeub). Passou pelas redações do Correio Braziliense, Agência Brasil, Rádio Nacional e foi editor-adjunto da Tribuna do Brasil. Ocupou a assessoria especial no Ministério da Transparência e foi secretário-adjunto de Comunicação do GDF. Chefiou o relacionamento com a imprensa na Casa Civil, Vice-Governadoria, Secretaria de Habitação e na Secretaria de Turismo do DF. Fez consultoria para vários partidos, entidades sindicais e políticos da Câmara Legislativa e do Congresso Nacional. Assina a coluna Janela Indiscreta do Metrópoles e cobre os bastidores do poder em Brasília.

Últimas notícias