Laudo revela causa da morte de Tales Cotta, modelo que desfilava no SPFW

Segundo documento divulgado nesta quarta (23/05/2019), cardiopatia que evoluiu para um edema pulmonar agudo matou o jovem de 25 anos

Arquivo pessoalArquivo pessoal

atualizado 23/05/2019 18:40

O modelo Tales Cotta participava da 47ª edição do São Paulo Fashion Week (SPFW), no último 27 de abril, quando desmaiou na passarela e morreu a caminho do hospital. O motivo para o óbito de Tales foi esclarecido nesta quinta (23/05/2019), por meio de um laudo necroscópico.

De acordo com o documento obtido pelo portal G1, Tales Cota tinha uma doença no coração não diagnosticada. Essa condição provocou o edema pulmonar agudo que tirou sua vida. O laudo também descartou a presença de drogas e álcool no organismo do modelo.

Reprodução/Instagram/@tales.cotta
Formado em educação física, o jovem era vegetariano e tinha hábitos saudáveis, segundo a mãe

 

“Descartada a hipótese de intoxicação exógena aguda e que a causa da morte não pode ser estabelecida, esta, provavelmente ocorreu devido a um edema agudo pulmonar secundário a uma cardiopatia prévia não diagnosticada”, informa trecho do documento.

O documento também informou que o rapaz foi socorrido já inconsciente, com parada cardíaca. Foi preciso o uso de massagem e desfibrilador para tenta reanimá-lo, mas sem sucesso. A morte de Tales foi constatada no hospital.

O momento
Tales desfilava para a grife Också quando caiu na passarela. Em um primeiro momento, o público ficou confuso. Muitos acharam que se tratava de uma performance, até ele ser socorrido.

Apesar do ocorrido, o SPFW continuou com a programação normalmente, o que rendeu diversas críticas nas redes sociais. O rapper Rico Dalasam, que estava escalado para se apresentar entre os desfiles, ao invés de cantar, se manifestou contra a continuidade do evento.

“Me chamou porque quis. Não era para ninguém estar aqui. O garoto acabou de morrer e vocês estão aqui como se a vida não valesse nada. Enquanto os ricos não lamentarem as mortes dos negros, dos brancos e da humanidade das pessoas, a agonia vai estar no travesseiro de todo mundo”, declarou na passarela.

 

A organização da São Paulo Fashion Week soltou a seguinte nota, lamentando a morte do modelo.

Tales
Tales Newton Gomes Alvarenga Soares, ou Tales Cotta, nasceu em Manhuaçu, município no interior de Minas Gerais, a 280 km de Belo Horizonte. Vegetariano e formado em educação física, se destacava pela aparência andrógena, os olhos verdes e os cabelos platinados.

Reprodução/Instagram/@tales.cotta
Tales Cotta morreu após sofrer um mal súbito durante o desfile da grife Också

 

Apaixonado pela profissão, ele iniciou a carreira de modelo em Vitoria (ES), há sete anos. No currículo, três edições da Casa de Criadores para os designers Diego Fávaro, Felipe Fanaia e Rafael Silvério. Em São Paulo, onde morava, era agenciado pela Base MGT há um ano e oito meses. O rapaz tinha 25 anos e faria aniversário no dia 16 de julho.

Na 47ª  edição do SPFW, que ocorreu na última semana, além da Också – passarela na qual sofreu do mal súbito que veio a causar o seu falecimento, Tales também marcou presença para a marca Ratier (26/04/2019).

Reprodução/Instagram/@tales.cotta
Tales Cotta no desfile da Ratier no SPFWN47 (26/04/2019)

 

Dias após a morte do filho, Heloisa Cotta, mãe de Tales, se manifestou nas redes sociais sobre os boatos de que o modelo estaria sem comer, seria usuário de drogas ou teria epilepsia.

Reprodução/Facebook
Heloisa Cotta negou rumores sobre a morte do jovem por meio de publicação no Facebook

 

Segundo o agente Rogério Campaneli, Tales estava escalado para os desfiles de Verão 2020 na Semana de Moda Masculina de Milão, em junho. “Era sorridente, um garoto de ouro mesmo”, lamentou.

SOBRE O AUTOR
Ilca Maria Estevão

Bacharel em psicologia pela Universidade Georgetown, em Washington D.C. (EUA). É apaixonada por moda e acompanha toda movimentação no universo fashion.

Últimas notícias