Sinpol-DF pede classificação de casos da Covid-19 como acidente de trabalho

Um dos objetivos da medida é garantir que, caso um policial civil morra em decorrência do coronavírus, a família receba pensão integral

atualizado 20/05/2020 14:25

Policial civil do DF RAFAELA FELICCIANO/METRÓPOLES

O Sindicato dos Policiais Civis do Distrito Federal (Sinpol-DF) pediu ao diretor-geral da Polícia Civil do DF (PCDF), Robson Cândido, a classificação dos casos de coronavírus como acidente de trabalho.

Um dos objetivos da medida é garantir, em caso de óbito, que a família do policial civil vítima da Covid-19 receba pensão integral.

O presidente do Sinpol-DF, Rodrigo Franco, o Gaúcho, enviou na segunda-feira (18/05) ofício direcionado ao diretor-geral da PCDF com essa solicitação.

No documento, Gaúcho destacou que “vários policiais têm sido acometidos pela Covid-19”.

“A Polícia Civil do Distrito Federal é considerada como atividade essencial. Enquanto todas as demais categorias de trabalhadores tiveram restrições laborais nesse período de pandemia, inclusive ficando em quarentena e teletrabalho, os policiais civis continuam exercendo suas funções normalmente”, frisou.

De acordo com o Sinpol-DF, a Divisão de Captura e Custódia de Presos (DCCP) teve seis policiais civis diagnosticados com o coronavírus até a sexta-feira (15/05). Um funcionário público está internado em estado grave no Hospital Regional da Asa Norte (Hran).

A PCDF não retornou contato da reportagem até a publicação desta matéria para comentar o assunto.

Policial penal

O policial penal Francisco Pires de Souza, 45 anos, morreu vítima do novo coronavírus na manhã de domingo (17/05). O servidor era lotado na Penitenciária do Distrito Federal 1, no Complexo Penitenciário da Papuda.

Centenas de colegas de Souza fizeram ato no Eixo Monumental, nessa segunda-feira (18/05), pedindo melhores condições de trabalho e medidas eficazes de combate à Covid-19 no sistema prisional.

0

Últimas notícias