Alimentação e exercícios ajudam a prevenir o câncer de próstata

Veja as dicas dos especialista para utilizar esses dois pontos a seu favor e manter uma vida mais saudável.

DivulgaçãoDivulgação

atualizado 25/11/2019 17:20

O câncer de próstata é uma doença muito comum no Brasil, com mais de dois milhões de casos por ano. Segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), até o final de 2019, estima-se que sejam diagnosticados 68.220 novos casos de câncer de próstata no país. Com tanta incidência, não se pode descuidar. Equilibrar corpo e mente se torna fundamental na luta para prevenir a doença.

Leidyson Figueiredo, professor responsável pelo programa Express da Bodytech Lago Norte, alerta para a importância de manter uma rotina de atividades físicas. “O exercício ajuda na melhora da composição corporal e reduz alguns fatores como percentual de gordura, diminuição nos níveis de insulina, glicose, triglicerídeos e aumento do HDL. Também pode provocar mudanças no sistema imunológico, o que está associado com a prevenção e diminuição do risco de câncer”, conta.

Além disso, exercitar-se diariamente reduz o estresse oxidativo, ou seja, a produção de radicais livres, agentes que podem prejudicar o metabolismo intracelular e ocasionar danos ao DNA, RNA, lipídios e proteínas. Radicais livres também promovem o mau funcionamento do sistema de reparo do DNA, contribuindo para a proliferação de células com mutações, mais especificamente o desenvolvimento do câncer.

“O estresse hoje em dia tem muita relação com o desenvolvimento do câncer. Estressar o corpo implica em você trabalhar cadeias metabólicas que liberam hormônios que não são positivos no nosso sistema imunológico e pode favorecer o aparecimento de células cancerígenas”, explica Matheus Morgado, nutricionista esportivo.

Pensando na qualidade de vida, o empresário e aluno da Bodytech, Flávio Augusto Martinez, 34 anos, começou a frequentar a BodyTech há cerca de três meses. O alerta para cuidar da saúde veio devido ao sobrepeso e a problemas com diabete que Flávio começou a apresentar. “Minha família e minha filha recém-nascida me fizeram rever meus parâmetros de vida e, entre eles, a necessidade da prática de exercício físico com regularidade. Isso impactou minha vida de maneira positiva em todos os sentidos, tanto no trabalho quanto no relacionamento com a minha família e me ajudou a priorizar a saúde”, desabafa o empresário.

A obesidade ou sobrepeso é um dos principais fatores de risco para o desenvolvimento do câncer. “A gordura corporal excessiva causa alterações no nosso organismo que reduzem a ação do nosso sistema imunológico, logo, nos tornamos mais vulneráveis e quando surge uma célula cancerígena nosso corpo não é capaz de combater aquela célula que pode evoluir para um câncer mais agressivo”, adverte Morgado.

Prevenção

Existem dois fatores que influenciam o desenvolvimento do câncer de próstata, são eles internos e externos. Os externos podem estar associados com o meio ambiente e estilo de vida, onde a atividade física pode ajudar a combater as células do câncer. “Fatores internos são relacionados a como o organismo da pessoa reage e estão pré-determinados. Eles estão associados à idade do indivíduo, histórico familiar e obesidade”, diz o professor da Bodytech.

“Algumas precauções podem ser adotadas, tais como, ter hábitos saudáveis incluindo cuidados com a dieta, não abusar do uso de álcool e adicionar atividades físicas à rotina. De acordo com a organização mundial de saúde (OMS) é indicado 30 minutos por dia de atividade física tirando o final de semana”, indica Leidyson Figueiredo.

Alimentação na mira

“Temos sempre que pensar em hábitos adequados de alimentação, exercício físico e descanso para termos um organismo capaz de lutar contra essas potenciais células cancerígenas”, conta Morgado.

Existem alguns estudos que relacionam uma dieta rica em licopeno ao combate das células cancerígenas. O licopeno é um antioxidante que, quando absorvido pelo organismo, ajuda a impedir e reparar danos causados pelos radicais livres. O tomate, a melancia, a goiaba, a manga, o morango, frutas vermelhas no geral, são algumas opções a serem consumidas.

Refeições ricas em alimentos in natura, ou seja, menos processados, antioxidantes e ricos em fibra também são ótimas pedidas para manter a saúde. Mas vale uma advertência “temos que tomar muito cuidado com a promessa de alimentos milagrosos, porque ouvimos falar por aí sobre alguns alimentos que prometem curar o câncer e não é bem assim. Lógico, existem alguns alimentos que têm relação com o aumento ou redação do risco de desenvolver o câncer, mas nada milagroso”, lembra o nutricionista esportivo.

O novembro azul acaba na próxima semana, mas a luta continua. O mês vem como um lembrete para todos os homens seguirem com os cuidados necessários com o bem-estar e realizar exames preventivos. Por isso, vale sempre ter em mente, “quem não faz atividade física, procure uma boa academia e profissionais qualificado. Além disso, faça um checkup, vá à um nutricionista, faça um trabalho completo para ajudar a chegar nos objetivos e manter a qualidade de vida”, aconselha Flavio, aluno da Bodytech.

SOBRE O AUTOR
Últimas notícias