Mozart Neves Ramos será ministro da Educação de Bolsonaro, diz jornal

Viviane Senna teve papel decisivo na escolha. Trata-se de um nome que transita bem entre os mais conservadores e os progressistas

atualizado 21/11/2018 16:59

Reprodução/YouTube

O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), já tem um novo nome para o Ministério da Educação: o professor Mozart Neves Ramos. De acordo com informações do jornal O Estado de S. Paulo, a oficialização deve sair no máximo até quinta-feira (22/11), quando ele tem uma conversa marcada com Bolsonaro.

A escolha de Mozart acontece após a aproximação de Viviane Senna, presidente do Instituto Senna, com o grupo de Bolsonaro. O futuro ministro é um dos nomes mais conhecidos da educação no país. É atualmente diretor do Instituto Ayrton Senna, mas o primeiro diretor executivo do Todos pela Educação e foi secretário de Educação de Pernambuco entre 2003 e 2006.

Formado em química e ex-reitor da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Ramos esteve ao lado de Viviane em todas as reuniões feitas com o presidente eleito durante e depois da eleição. Trata-se de um nome que transita bem entre os mais conservadores e os progressistas.

Em nota, o Instituto Ayrton Senna desmentiu os rumores divulgados pela imprensa de que Mozart tenha sido convidado para comandar o Ministério da Educação no governo de Bolsonaro. No entanto, não foi descartada a possibilidade do presidente da organização assumir a pasta, visto que haverá uma reunião entre os dois nesta quinta (22).

O Metrópoles apurou que, no encontro, o presidente eleito deve convidar oficialmente Mozart para fazer parte do quadro de ministros de seu governo. A expectativa é que a proposta seja aceita.

Confira a íntegra da nota:
“Diferentemente do que vem sendo publicado na imprensa, Mozart Neves Ramos, diretor do Instituto Ayrton Senna, não foi convidado pelo novo governo para assumir o Ministério da Educação. Amanhã pela manhã (22), Mozart participará de mais uma reunião técnica em Brasília, agora com o presidente eleito Jair Bolsonaro, para dar continuidade à reunião feita com Onyx Lorenzoni na semana passada, na qual foram apresentados um diagnóstico e caminhos de melhoria para a educação brasileira, preparados pelo Instituto Ayrton Senna” 

Últimas notícias