PSL quer no Comando da Alerj, deputado que quebrou placa de Marielle

A escolha pelo nome de Rodrigo Amorim ocorre após as prisões de oito parlamentares fluminenses na operação Furna da Onça

Reprodução/FacebookReprodução/Facebook

atualizado 13/11/2018 12:50

Após a prisão do deputado estadual fluminense, André Corrêa (DEM), potencial candidato à Presidência da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), o PSL, partido de Jair Bolsonaro, passou a defender para o comando da Casa o nome do deputado eleito Rodrigo Amorim. Ele ficou nacionalmente conhecido por destruir a placa em homenagem à vereadora Marielle Franco (PSOL), assassinada no início do ano. As informações são do Uol.

“O PSL estava optando por apoiar o antipetismo representado pelo André Corrêa. Mas, diante da prisão dele, não faz sentido seguir com essa possibilidade. O deputado ainda tem direito à defesa e nega participação no esquema. Nosso filtro para apoiar alguém ou não para o cargo se tornou até mais rigoroso depois da Furna da Onça: não pode ter o nome associado a nenhuma denúncia e não pode ter votado, em 2017, pela soltura dos deputados Edson Albertassi, Jorge Picciani e Paulo Melo. Nesse sentido o Amorim supre as nossas necessidades”, disse o também deputado eleito Alexandre Kinoploch (PSL).

O PSL, partido da família Bolsonaro, elegeu a maior bancada da Alerj, com 13 deputados

Antes cotado para o cargo, André Corrêa foi preso, com mais sete deputados estaduais na última quinta-feira (8/11), na Operação Furna da Onça, desdobramento da Lava Jato que revelou suposto esquema de recebimento de propina e distribuição de cargos por deputados. Antes de ser preso, Corrêa prometeu uma caçada implacável à corrupção em seu eventual mandato e a retirada do PSOL do comando da Comissão de de Direitos Humanos da Alerj, posto que o partido ocupa há 12 anos.

 

Picciani, Albertassi e Melo, todos do MDB, foram alvos de prisão preventiva no âmbito da Furna da Onça, mas já se encontravam detidos em razão de outras acusações. Foram detidos na operação da semana passada: André Corrêa (DEM), deputado estadual reeleito Chiquinho da Mangueira (PSC), deputado estadual reeleito Coronel Jairo (Solidariedade), deputado estadual não reeleito Luiz Martins (PDT), deputado estadual reeleito Marcelo Simão (PP), deputado estadual não reeleito Marcos Abrahão (Avante), deputado estadual reeleito Marcus Vinícius Neskau (PTB), deputado estadual reeleito

Últimas notícias