*
 

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) classificou de “muito forte” a segunda denúncia contra o presidente da República, Michel Temer, apresentada nesta quinta-feira (14/9) pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Na opinião de Rodrigues, a peça oferecida pela PGR vem fortalecida em relação à primeira por ter como base uma investigação da Polícia Federal e o depoimento de outros delatores.

“Os argumentos do presidente da República caem porque (a segunda denúncia) é com base em uma investigação da Polícia Federal. Ou seja, nós temos contra o presidente da República a posição do Procurador-Geral da República, a posição de um inquérito da Polícia Federal e a declaração de vários delatores sobre o envolvimento do presidente em vários crimes e a liderança dele sobre uma organização criminosa”, disse.

“Essa denúncia não tem a ver com a delação da JBS. Essa denúncia tem a ver com o fato de que o presidente da República é líder de uma organização criminosa, da qual fazem parte ministros e assessores próximos dele e o comando da Câmara dos Deputados”, complementou.

O senador ainda fez um apelo à Câmara dos Deputados, que já rejeitou a abertura de investigação contra Temer quando Janot ofereceu a primeira denúncia, há alguns meses.

“Os deputados vão tomar uma decisão dramática. Vão ter que escolher entre a continuidade deles como políticos ou a continuidade do governo Temer. Eu, no lugar deles, mesmo aqueles que apoiam o governo, não pensaria em continuar sustentando um governo que não tem mais condição nenhuma de apoio popular ou de apoio político para continuar dirigindo os rumos da nação”, defendeu.

 

 

COMENTE

Michel TemerdenúnciaRandolfe Rodrigues
comunicar erro à redação

Leia mais: Política