*
 

A Polícia Federal (PF) deflagrou, na manhã desta quinta-feira (9/11), uma operação em Recife (PE) contra um esquema criminoso de desvio de dinheiro público, fraudes em licitações e corrupção de servidores ligados ao governo do estado. A ação foi intitulada de “Torrentes”.

De acordo com a PF, o grupo aproveitou as obras de reconstrução de cidades da Zona da Mata Sul, devastadas por enchentes em 2010 e em 2017. Esses projetos tiveram um custo de R$ 450 milhões. A corporação ainda está calculando os prejuízos causados com as irregularidades.

São cumpridos 71 mandados judiciais: 36 de busca e apreensão, 15 de prisão temporária e 20 de condução coercitiva. A ação conta com a participação de 25 servidores da Controladoria-Geral da União (CGU) e 257 policiais federais de Camaragibe, Itambé, Jaboatão dos Guararapes, Olinda e Recife, todas no estado de Pernambuco.

Dinâmica da fraude
O dinheiro foi repassado ao estado em virtude das chuvas torrenciais que alagaram diversos municípios da Mata Sul, nos anos de 2010 e 2017, para realização das denominadas “Operação Reconstrução” e “Operação Prontidão”.

As contratações eram realizadas com empresas de fachada ou fantasmas que possuíam sócios em comum, além de estarem constituídas em nome de “laranjas”.

A operação aponta desvios em diversas contratações, como fornecimento de gêneros alimentícios; locação de banheiros químicos; e aquisição de material de cama e banho, colchões e filtros. Houve, ainda, favorecimento e direcionamento de certames licitatórios e não comprovação da regular aplicação dos recursos, quer seja pela não prestação dos serviços, quer seja pela não entrega dos bens contratados.

 

 

 

 

COMENTE

PFpernambucooperação PF
comunicar erro à redação