Rosa Weber prorroga investigações contra Ciro Nogueira por corrupção

Pedido foi feito pela Procuradoria-Geral da República (PGR) e aceito nessa segunda-feira pela magistrada da Suprema Corte

atualizado 15/09/2021 9:00

A ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) Rosa Weber prorrogou as investigações envolvendo o ministro-chefe da Casa Civil, Ciro Nogueira (PP), no âmbito do inquérito 4.736. Também são investigados os executivos Joesley Mendonça Batista e Ricardo Saud e o prefeito de Araraquara (SP), Edson Antônio Edinho da Silva.

Eles são suspeitos de cometerem os crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

A investigação teve como origem os depoimentos prestados por colaboradores que disseram ter repassado cerca de R$ 43 milhões ao Partido Progressista, em pagamentos em espécie e doações oficiais, em troca de apoio político do partido na campanha eleitoral para a eleição presidencial de 2014.

0

Além de prorrogar o prazo de investigações por mais 30 dias, Weber concedeu acesso aos autos à defesa de Edson Antônio Edinho da Silva.

“No caso, as diligências requeridas mostram-se pertinentes ao objeto da investigação, proporcionais sob o ângulo da adequação, razoáveis sob a perspectiva dos bens jurídicos envolvidos e úteis quanto à possível descoberta de novos elementos que permitam o avanço das apurações”, assinalou a ministra da Suprema Corte.

Leia a íntegra da decisão:

Ciro Nogueira by Tacio Lorran Silva on Scribd

Últimas notícias