Justiça suspende distribuição de vacina da AstraZeneca no Amazonas

Entrega de 132,5 mil doses foi suspensa após suspeitas de desvios dos imunizantes e fura-filas em Manaus

atualizado 26/01/2021 16:18

Chega ao Brasil avião com 2 milhões de doses da vacina Oxford/AstrazenecaFábio Vieira/Metrópoles

A Justiça Federal do Amazonas suspendeu, nesta terça-feira (26/1), a entrega das 132,5 mil doses da vacina contra o novo coronavírus da Universidade de Oxford em parceria com a AstraZeneca no estado, após suspeitas de desvios dos imunizantes, bem como de cidadãos que teriam furado a fila da vacinação.

O mandado de intimação, assinado pela juíza federal Jaiza Fraxe, foi entregue à Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM) para ciência e cumprimento da determinação.

A decisão atende Ação Civil Pública dos ministérios públicos Federal (MPF), do Estado (MPE) e do Trabalho (MPT) feita ao Tribunal de Contas do Estado (TCE), e Defensorias Públicas da União (DPU) e do Estado (DPE) contra o município de Manaus.

A distribuição das vacinas só poderá ser feita após a prefeitura manauara cumprir as determinações impostas, especialmente de total transparência no que se refere à programação e aos critérios para vacinação.

Além disso, a capital do Amazonas deverá divulgar diariamente a lista de vacinados, com a respectiva análise pelos órgãos autores e, em seguida, deliberação do juízo.

Por recomendação do Ministério da Saúde, as doses do imunizante, recebidas nesse último domingo (24/1), vão atender 35% de trabalhadores de saúde; 100% de idosos acima de 75 anos e 37% de idosos entre 70 e 74 anos.

Mais lidas
Últimas notícias