Caso Miguel: Sarí Corte Real vira ré e tem 10 dias para apresentar defesa

Segundo o Ministério Público, a primeira-dama de Tamandaré abandonou a criança que estava sob sua vigilância. Menino caiu do 9º andar

atualizado 15/07/2020 12:35

Sari Corte RealReprodução/Instagram

A primeira-dama de Tamandaré (PE), Sarí Corte Real, virou ré e vai responder no Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) por abandono de incapaz. Ela tem agora 10 dias para apresentar a defesa em escrito.

Sarí responde pela morte do menino Miguel Otávio, de 5 anos, filho da ex-empregada doméstica da primeira-dama Mirtes Renata. O garoto morreu após cair de uma altura de 35 metros de um prédio de luxo em Recife, capital pernambucana.

0

Segundo a denúncia do Ministério Público de Pernambuco (MPPE), Sarí teria abandonado a criança que estava sob sua vigilância naquele momento “ocasionando tal atitude o evento morte do menor”.

O juiz da 1ª Vara de Crimes contra a Criança e o Adolescente da Capital, José Renato Bizerra, recebeu na noite da terça-feira (14/7) a denúncia do Ministério Público contra ela.

“Não apresentada a resposta no prazo legal, ou se a acusada, citada, não constituir defensor, de imediato a Secretaria encaminhará os autos à Defensoria Pública para oferecê-la”, afirma o juiz.

Leia a íntegra do documento:

DENÚNCIA RECEBIMENTO (1) by Tácio Lorran on Scribd

Últimas notícias