Reformas de casas sobem 57% na pandemia, diz aplicativo de serviços

Com aumento da demanda, custos da construção civil medidos pelo índice Sinapi subiram 8,06% de janeiro a novembro deste ano

atualizado 28/12/2020 8:26

Reprodução/Flickr

O advogado Adalto Mateus Junior, 32 anos, se mudou com a namorada para um novo apartamento em Brasília, em julho deste ano – durante a pandemia do novo coronavírus –, e logo buscou adaptar o imóvel à rotina do casal.

“Por causa da pandemia, a gente teve que adotar o home office e reformular a nossa casa. Então, montamos um quarto de escritório para trabalhar e compramos mesas maiores e cadeiras mais confortáveis”, conta Junior.

As reformas de imóveis têm sido tão comuns na pandemia que colaboraram para a inflação registrada no setor de materiais de construção – o Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi) acumula alta de 8,06% de janeiro a novembro deste ano.

Levantamento do app GetNinjas feito a pedido do Metrópoles aponta que, de abril a novembro de 2020, foram realizadas 2,8 milhões solicitações de serviços, alta de 75% em comparação com o mesmo período do ano passado.

O número específico de pedidos para reformas e reparos cresceu 57% nos últimos oito meses. Além disso, os serviços mais solicitados nessa área foram, respectivamente, pedreiros, carretos (mudanças) e eletricistas.

Outro dado que ajuda a entender o movimento é o Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA). Bens duráveis apresentaram forte recuperação a partir de maio, indicador puxado por materiais de construção e móveis, eletro e lojas de departamento.

De março a outubro, o ICVA de materiais de construção apresentou crescimento de 37,5%, em comparação com dias equivalentes de fevereiro de 2020, mês anterior ao estopim da crise do novo coronavírus no Brasil.

O economista Roberto Piscitelli, professor da Universidade de Brasília (UnB), avalia que esse aumento da demanda por reformas está, sobretudo, relacionado à pandemia de Covid-19, que exigiu isolamento social no país.

“As pessoas ficaram muito mais em casa, e muita gente, inclusive, passou a trabalhar das residências. Então, tiveram que aumentar o conforto, as condições de trabalho, e até ampliar instalações para permitir maior isolamento”, frisa.

O docente explica, no entanto, que esses reparos estão concentrados em famílias da classe média e alta, que conseguiram economizar, nesses tempos, em gastos com viagens, lazer fora de casa e idas a restaurantes, por exemplo.

Além disso, houve reajuste dos preços dos materiais usados nessas reformas. “Aumentou a demanda desses materiais com as reformas, e o setor ficou aquecido, o que pode ter uma relação direta com a alta da inflação”, avalia.

Dados do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (IPCA), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), revelam crescimento de 5,22% entre janeiro e novembro deste ano. A taxa é maior para famílias mais pobres.

No ano, o preço de alguns insumos, como tijolos, cimento, revestimento de piso e parede, telhas, areia e materiais hidráulicos, registra alta superior a 10%. Veja os números levantados pelo Metrópoles por meio de informações do IBGE:

  • Tijolo: 30,70%
  • Cimento: 17,02%
  • Revestimento de piso e parede: 13,3%
  • Telhas: 13,29%
  • Areia: 10,84%
  • Material hidráulico: 10,8%
  • Ferragens: 9,1%
  • Material de eletricidade: 7,4%
  • Tinta: 7,29%
  • Madeira e taco: 1,24%
  • Pedras: 0,92%
  • Mão de obra: -0,32%
  • Vidro: -0,54%

Adalto Junior, que se mudou em junho com a namorada, diz ter pesquisado em vários estabelecimentos antes de mobiliar o novo apartamento. “Em algumas lojas os preços estavam exorbitantes”, relata o advogado.

Na outra ponta, o pedreiro Ledoir Vieira, 48, também notou aumento da demanda durante a pandemia. Ele trabalha na construção civil desde os 16 anos, e conta nunca ter visto o setor tão aquecido dessa maneira.

“Estou abrindo um leque muito grande de clientes, e consegui fazer contratos para vários apartamentos”, diz o trabalhador. Nesses meses, houve situações nas quais ele fechou três orçamentos em um só dia.

Últimas notícias