Caixa limita transferência do auxílio de R$ 600 para outras contas

Legislação que criou o benefício, contudo, diz que Conta Poupança Social deve permitir, no mínimo, uma transferência

atualizado 21/05/2020 11:11

A Caixa Econômica Federal vai limitar transferências DOC ou TED da segunda parcela do auxílio emergencial de R$ 600 na Conta Poupança Social. A opção será liberada apenas no próximo dia 30.

A medida procura evitar a aglomeração de pessoas nas agências do banco. A lei que criou o benefício estabelece ao menos uma transferência por mês.

Um dos artigos da legislação diz: “No mínimo uma transferência eletrônica de valores ao mês sem custos para conta bancária mantida em qualquer instituição financeira.”

O presidente da Caixa, Pedro Guimarães, explicou que as pessoas estão conseguindo sacar o dinheiro após fazer transferências para um familiar ou amigo.

0

“Nós tínhamos organizado para que as pessoas sacassem organizadamente”, disse, em coletiva realizada na semana passada. Mais da metade das pessoas que estavam nas filas da Caixa não tinham o direito de receber o auxílio.

“Agora nós queremos organizar as filas e ter o controle de quem vai receber”, prosseguiu Pedro Guimarães. Assista aqui a íntegra da coletiva.

Ao Metrópoles, a Caixa informou que está realizando um adiantamento do pagamento do auxílio emergencial de R$ 600 e, por isso, não pode ser considerado um bloqueio de transferências. Até o dia 30, é possível fazer movimentações digitais.

“A Caixa esclarece que as regras definidas para o pagamento da segunda parcela seguem o estabelecido pela portaria do Ministério da Cidadania”, explicou o banco, em nota.

O banco informou que a organização do pagamento das novas parcelas visa evitar aglomerações nas agências bancárias e contribuir para a observância das medidas de proteção à saúde da população.

Últimas notícias