Kassab torce para que Alckmin acabe indicado para vice de Lula

PSB está perto de aliar-se ao PT

atualizado 05/01/2022 12:42

Fernando Haddad, Lula da Silva, Gilberto Kassab e Gleisi Hoffmann, durante encontro em Brasília Foto: Ricardo Stuckert

De público, ele não admite. Porque ainda diz acreditar nas chances de Rodrigo Pacheco (PSD-MG), o alto e bonito presidente do Senado, de ser candidato à vaga de Bolsonaro.

Mas, vez por outra, Gilberto Kassab, ex-prefeito de São Paulo e presidente do PSD, distrai-se e confessa torcer para que Geraldo Alckmin aceite o lugar de vice na chapa de Lula.

Pacheco nunca disse que seria candidato a presidente, foi Kassab quem disse. Kassab precisa de um candidato para manter seu partido unido pelo menos até o início oficial da campanha.

Mas os fatos – malditos fatos! – teimam em atropelar o planejado. Era para Alckmin filiar-se ao PSD e sair candidato ao governo de São Paulo. Alckmin está com um pé, quase os dois, no PSB.

E por mais que ameace não apoiar Lula só para extrair vantagens, o PSB está perto de aliar-se ao PT. É o que quer a maioria dos seus diretórios regionais, e quase todos os deputados federais.