Blog com notícias, comentários, charges e enquetes sobre o que acontece na política brasileira. Por Ricardo Noblat e equipe

18 anos Blog do Noblat

Evangélicos condicionam apoio a Lira a PL que isenta igreja de imposto

Bancada evangélica listou cinco projetos prioritários para o grupo e se animou com a chance de Sóstenes vir a ser vice de Lira

atualizado 29/11/2022 22:11

Reunião da bancada evangélica Metrópoles

Deputados da Frente Parlamentar Evangélica na Câmara se reuniram ontem e discutiram suas condicionalidades para apoiar à reeleição de Arthur Lira (PP-AL) à presidência da Câmara.

A reunião, acompanhada pelo Blog do Noblat, foi comandada pelo deputado Sóstenes Cavalcante (PL-RJ), coordenador da bancada, e que trabalha para ser vice na chapa de Lira, que sinalizou de forma positiva à ideia. A coluna Igor Gadelha revelou essas tratativas.

Os parlamentares decidiram enviar uma lista de cinco projetos a Lira e querem que ele os priorize nas votações. Uma das propostas, defendida com ênfase pelo deputado David Soares (União-SP), é o que isenta as igrejas de retenção de imposto de renda nas remessas de recursos para o exterior, onde funcionam suas representações. A proposta que tramita é de autoria de Silas Câmara (Republicanos-AM).

Soares é filho do pastor R.R. Soares, líder e fundador da Igreja Internacional da Graça de Deus.

“Tem a maior urgência possível esse projeto para nós trabalharmos, pregar o evangelho em paz, sem ser aporrinhado por fiscal da Receita Federal a cada dois ou três dias” – disse o deputado Soares, na reunião de ontem.

Os outros projetos defendidos pelo grupo a serem entregues a Lira envolvem a volta da discussão sobre o homeschooling – proposta que permite os pais educarem os filhos em casa -, e a votação de três estatutos: do Nascituro, da Família e das Religiões.

O deputado Eli Borges (PL-TO), que também é pastor, desconfia dos compromissos de Lira e sugeriu que o presidente se comprometa com a bancada de fato.

“Não sei se o Lira é confiável ou não. Isso é o Parlamento. Melhor um compromisso com um documento interno com a frente e, assim, temos o que cobrar amanhã. Não podemos perder o timing. Temos que escolher as prioridades. Deixar o compromisso estabelecido, para chegar amanhã e dizer, ‘oh, tá prometido, tá aqui’. Podemos tratar confidencialmente com ele” – disse Borges.

O deputado Otoni de Paula (MDB-RJ), após a fala de Borges, sugeriu que as reuniões, como a de ontem deveriam ser realizadas em ambiente “mais privado”.

“Não há essa necessidade de ficar ‘microfonando’ tudo” – disse Otoni.

Sóstenes, candidato a vice

A bancada tratou com Sóstenes sobre a possibilidade de ele vir a ser de fato candidato a vice de Arthur Lira. Ele não negrou as negociações, disse que tem esse propósito e que já reuniu várias vezes com o presidente da Câmara para discutir o assunto. O presidente do PL, Valdemar da Costa Neto, está encaminhando essa costura.

“Há um diálogo entre eu, o Valdemar e o Lira de algum tempo. Não foi tratado internamente ainda com a bancada do PL. Já tiveram reuniões com o Lira, que disse apoiar qualquer decisão da nossa bancada. O Lira já sinaliza favoravelmente, o Valdemar também e o líder (Altineu Cortes), que busca a recondução” – disse Sóstenes.

Otoni de Paula disse que ouviu essa conversa e pediu que Sóstenes seja um defensor da pauta evangélica no comando da Câmara. O deputado do PL afirmou que essa decisão, de ser vice ou não, é uma discussão interna de seu partido e não dá bancada evangélica.

Últimas do Blog