*
 

Após vistoria, a Defesa Civil constatou que a grade em que um rapaz de 24 anos encostou antes de sofrer uma parada cardíaca na noite de quarta-feira (28/9), no Centro Educacional I, em Planaltina, estava energizada. No momento da inspeção, a medição da carga elétrica na parte de metal onde ele ficou amparado chegou a 190 volts. A descoberta reforça as suspeitas de que o homem tenha sido vítima de um choque elétrico, embora a Polícia Civil tenha descartado essa possibilidade no início das investigações.

Durante a vistoria, o órgão analisou que na guarita da escola existe uma fuga de corrente que passa da fiação para a grade metálica. A escola não foi interditada, mas notificada. A determinação é para que a energia dos interruptores e a da guarita do colégio fique desligada para que não haja risco de incêndio. A unidade da rede pública deve apresentar a solução para os problemas em até 30 dias.

Socorro rápido
Segundo a PM, ele foi atendido por militares da Rondas Ostensivas Metropolitanas (Rotam) que estavam checando uma outra ocorrência no local. De acordo com informações, a vítima estaria na escola aguardando a namorada, que estuda no centro de ensino. Imagens do circuito de segurança mostram o momento em que os policiais, na tentativa de salvar o homem, começaram a reanimação e chamaram o apoio do Corpo de Bombeiros. No entanto, durante o socorro dos PMs, a vítima teve outra parada cardíaca.

Veja o vídeo do momento em que o homem passa mal e cai:

 

No dia do incidente, a Polícia Civil informou que um eletricista esteve no local e constatou que não havia energia elétrica passando pelas grades e o portão. Explicou ainda que agentes estiveram no hospital e o médico que atendeu o jovem afirmou que não havia vestígios no paciente de que ele teria levado um choque. A 16ª Delegacia de Polícia (Planaltina) apura os fatos.

A vítima foi levada ao Hospital Regional de Planaltina, onde estava em coma induzido e aguardava por vaga de UTI do Hospital de Base. A família recorreu à Defensoria Pública para fazer a remoção, já que há risco de o jovem morrer.

 

 

COMENTE

pmparada cardíacachoque
comunicar erro à redação