*

“Traz mais uma gelada, chefia!”. Um bar onde se tem comida boa e cerveja gelada é o ambiente ideal para se curtir uma partida de futebol, encontrar e fazer novos amigos. Esporte, cultura, praia, calor. Além dessas maravilhas, o nosso país também é conhecido pela diversão e alegria que pode ser vivenciada nos botecos independentemente da região e da classe social.

Em um bar lotado, com música alta e grupos conversando animadamente, é fundamental que se desenvolva uma forma mais fácil de comunicação com o garçom para que não falte petiscos e bebidas na mesa do cliente.

Enquanto o Brasil está no foco dos holofotes mundiais devido aos Jogos Olímpicos, um grupo formado pelos profissionais de designer Nei Valente, Thiago Maziero e Fred Gallo criou um blog para exaltar a cultura de boteco e ajudar o gringo e o nativo a se portar nos bares do país.

O Dicionário Não Verbal do Boteco Brasileiro reúne os sinais utilizados desde o primeiro copo até o fechamento da conta. “Nós já moramos em vários estados do Brasil, do Nordeste ao Sul e, apesar de ter uma linguagem própria em cada local, alguns sinais são muito semelhantes”, observa Fred.

Lançado no último domingo (7/8), o projeto quer ajudar o estrangeiro a se comunicar dentro do bar e registrar este comportamento singular do povo brasileiro. “A gente quis evidenciar algo que não era muito comum e que faz parte da nossa cultura”, ressalta Fred.

Confira alguns dos sinais utilizados pelos frequentadores de botecos, com legendas em português e inglês, para que haja uma experiência completa. A seleção de dicas pode ser visualizada no blog do Dicionário Não Verbal do Boteco Brasileiro:

http://dicionarionaoverbal.tumblr.com/post/148216549930/chefia-amigão-meu-querido-não-importa-o

http://dicionarionaoverbal.tumblr.com/post/148216519050/saco-vazio-não-para-em-pé-por-isso-escolher-o

http://dicionarionaoverbal.tumblr.com/post/148216445765/levante-o-copo-vazio-em-direção-ao-garçom-e

http://dicionarionaoverbal.tumblr.com/post/148216483900/estar-em-um-boteco-é-uma-dádiva-portanto-não



 

COMENTE

Rio 2016botecobar