Mulher entra para Guinness Book com unhas gigantes e motivo emociona

Há uma razão bem emocionante para a recordista ter alcançado o feito. Conheça a história de Diana Armstrong

atualizado 08/08/2022 22:32

Diana Armstrong, Guiness BookReprodução/ Guiness Book

Um caso curioso aconteceu em Minnesota, nos Estados Unidos: uma mulher entrou para o Guinness World Records por ter as unhas mais longas do mundo. Segundo o livro dos recordes, juntas, as unhas de Diana Armstrong medem mais de 13 metros. Não, você não leu errado! Cada uma tem, em média, 1,38 metro.

Para esmaltar, são necessárias duas dúzias de esmalte e dois dias. Quem costuma embelezar as unhas da mulher são os netos. “Algumas pessoas dizem: ‘Ah, elas são tão lindas’. Outras, fazem caretas”, disse Armstrong ao site norte-americano Fox 9. A recordista ficou surpresa quando recebeu uma ligação do Guinness.

“Achei que alguém estava brincando comigo e desliguei na cara deles”, relatou. “Então, dois ou três dias depois, contei à minha filha sobre isso. Ela me disse: ‘Mãe, você deveria atender o telefonema deles’”, continuou.

Armstrong sempre teve unhas compridas, assim como sua mãe. No entanto, ela decidiu deixar as “garras” cresceram ainda mais após a morte de uma das herdeiras. Latisha, que costumava fazer as unhas de Armstrong todo fim de semana, morreu de um ataque de asma durante o sono. A fatalidade ocorreu há 25 anos.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
0

“Sempre que eu pensava em cortá-las, me dava calafrios, como se eu estivesse passando por essa dor novamente. Eu não queria passar por isso de novo. Então, eu apenas as mantive. É uma forma de ter a minha filha perto de mim”, declarou, emocionada.

Com o comprimento das unhas, a mulher se esforça para fazer tarefas básicas, como pegar coisas do chão. A recordista também precisou parar de dirigir e evita usar roupas com zíper.

Armstrong não liga para o que os outros pensam sobre suas unhas. “Você não deve julgar as pessoas. Você não sabe pelo que elas passaram”, finalizou.

Mais lidas
Últimas notícias