Servidor arrecada R$ 22 mil para a Abrace correndo pelas ruas do DF

Em apenas dois anos, Felipe Teixeira Ribeiro conseguiu o dinheiro, unindo o esporte e a solidariedade

Arquivo pessoalArquivo pessoal

atualizado 12/01/2019 8:30

Ao correr pelas ruas de Brasília, Felipe Teixeira Ribeiro tem jeito de atleta aplicado. A dedicação é verdadeira, mas quem o vê no passo ritmado não desconfia que o foco vem de uma causa muito maior. Desde 2017, o servidor público, de 39 anos, transforma seus percursos no asfalto em doações para ajudar a Associação Brasileira de Assistência às Famílias de Crianças Portadoras de Câncer e Hemopatias (Abrace).

Mineiro radicado no Distrito Federal desde 2000, ele idealizou o projeto Eu Corro! Você Ajuda!. A iniciativa teve início em 2017 e, no ano passado, o funcionário público tinha a meta de arrecadar R$ 36.500 correndo 3.650 quilômetros em 365 dias – média de R$ 10 por quilômetro corrido. Não foi possível, mas, somando as duas edições, chegou a mais de R$ 22 mil.

A ação foi realizada por meio de financiamento coletivo, através do Catarse, e depósitos na conta da Abrace. A ideia é como se cada corrida de Felipe fosse “paga” com doações que são integralmente revertidas para a instituição.

A criação da iniciativa veio de sofrimentos pessoais. “Tive algumas perdas para o câncer”, conta. “O motivo principal de escolher a Abrace foi por ela assistir crianças que vivem com a doença, porque tenho uma filha linda de 13 anos. A instituição faz um trabalho magnífico e sério”, afirma.

Depois de escolher qual causa iria ajudar, Felipe precisou pensar em como contribuiria. “Fiz uma viagem de bicicleta de Buenos Aires, na Argentina, para Santiago, no Chile. Passei 12 dias sozinho pedalando, e veio a ideia: por que não juntar o útil – ajudar o próximo – ao agradável, meu prazer em correr?”

Mesmo com muita motivação e orgulho da iniciativa, os planos para 2019 seguem guardados. “Faço tudo sozinho. O brasileiro ainda tem uma certa desconfiança quando o assunto é separar o próprio dinheiro para ajudar. Também tenho alguns gastos que saem do meu bolso, e as pessoas nem sabem”, diz o esportista, que conheceu a corrida há 7 anos, quando procurava melhorar o condicionamento físico.

Apesar dos obstáculos, Felipe quer tocar a terceira edição do projeto e busca colaboradores. “Estou inscrito em uma ultramaratona de 235 quilômetros pelas Serras Mineiras e, se for possível, quero arrecadar doações na execução dessa prova”, adianta.

 

Reprodução
Entrega da doação feita em 2017. Felipe sonha em viabilizar uma terceira edição do projeto em 2019

 

História
A Abrace nasceu há 30 anos, quando um grupo de pais cujos filhos estavam em tratamento contra leucemia no Hospital de Base do Distrito Federal se uniu para apoiar crianças que enfrentavam o mesmo problema, porém com um agravante: condições socioeconômicas precárias, que lhes roubavam a esperança de combater a doença.

A longo de três décadas, a entidade tem contribuído para que o índice de cura de crianças com câncer passasse de 50% para 70%, e orgulha-se de ter revertido o índice de abandono do tratamento de 28% para zero, com a criação de sua Casa de Apoio para hospedar pacientes e seus acompanhantes provenientes de outros estados em busca do tratamento na capital federal.

Quem quiser contribuir pode ligar no Centro de Doações da Abrace: (61) 3212-6000. O atendimento de pessoas jurídicas é feito pelo Núcleo de Projetos e Parcerias: (61) 3209-8800. Caso queira conhecer o trabalho da associação, acesse o site da Abrace.

Últimas notícias