Cloroquina: comissão ética suspende estudo da Prevent Senior

Hospitais da rede estavam testando uso do remédio entre pacientes antes que protocolo fosse acatado por comissão que aprova pesquisas

atualizado 21/04/2020 7:18

hydroxychloroquineSamir Jana/Hindustan Times/Getty Images

Um estudo da operadora Prevent Senior para testar a eficácia da hidroxicloroquina no tratamento da Covid-19 foi suspenso pela Comissão Nacional de Ética em Pesquisa, ligada ao Ministério da Saúde, nesta segunda-feira (20/04).

O órgão descobriu que os testes em pacientes foram iniciados antes de a empresa receber o aval para a realização da pesquisa, o que é proibido pelas normas do país. Os pesquisadores responsáveis foram convocados para audiência com o órgão, na tarde desta segunda, para prestar esclarecimentos sobre as suspeitas de irregularidade.

A pesquisa em questão tinha como objetivo avaliar a eficácia e a segurança da hidroxicloroquina associada ao antibiótico azitromicina para reduzir o número de internações em pacientes com síndrome gripal leve e suspeita da doença.

Os testes com pacientes ocorreram entre 26 de março e 4 de abril, segundo artigo divulgado pela própria Prevent Senior na sexta-feira (17/04). A pesquisa, porém, só foi submetida à apreciação do órgão regulador no dia 6 de abril, recebendo aval para realização do estudo no dia 14 de abril, segundo consulta feita na Plataforma Brasil, sistema da Conep que traz a relação de ensaios clínicos aprovados.

“Não se pode propor uma pesquisa prospectiva, para o futuro, e fazer a pesquisa antes. A providência que tomamos foi a retirada provisória da aprovação da Conep para a pesquisa e o pedido de esclarecimentos. Se isso se confirmar, é uma irregularidade grosseira”, declarou Jorge Venâncio, presidente do Conep.

Últimas notícias