Vídeo: filho de deputado sofre assalto à mão armada no Lago Sul

A vítima abastecia seu carro quando foi abordada e não reagiu à ação do criminoso

Rafaela Felicciano/MetrópolesRafaela Felicciano/Metrópoles

atualizado 14/07/2018 14:12

Por volta das 9h30 deste sábado (14/7), um homem armado assaltou um cliente do posto de gasolina Auto Shopping, na QL 6 do Lago Sul. A vítima é filho de um deputado distrital e abastecia seu carro quando foi abordado pelo criminoso.

“O assaltante encostou a arma na minha bochecha, me pediu para não olhar para ele, pegou o meu relógio e fugiu”, contou o rapaz ao Metrópoles. Embora tenha se identificado para a reportagem, ele pediu que seu nome não fosse divulgado, pois tem medo de sofrer nova violência.

A ação foi flagrada pelas câmeras de segurança do estabelecimento. Nas imagens é possível ver o motorista fora do veículo conversando com os frentistas enquanto eles abasteciam o carro esportivo de colecionador. O assaltante passa pelo posto, avista o grupo e faz o retorno com a motocicleta. Alguns segundos depois, ele aborda a vítima com uma arma. O cliente e os funcionários não reagiram.

Veja o vídeo completo:

Sensação de insegurança
Na última quarta-feira (11), a Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social do Distrito Federal (SSP-DF) apresentou o balanço da criminalidade na capital durante o mês de junho.

Nada menos do que 40 moradores do Distrito Federal foram assassinados. O total de homicídios registrados durante o mês passado aumentou 8,1% em relação ao mesmo período de 2017, quando houve 37 vítimas.

Os dados colocam o DF como a sexta unidade da Federação em número de homicídios, ficando atrás de São Paulo, Santa Catarina, Roraima, Minas Gerais e Piauí.

Ainda segundo a pasta, os índices de crimes contra o patrimônio, que interferem diretamente na sensação de segurança da população brasiliense, melhoraram: caíram 14,1%, de janeiro a junho de 2018, em relação ao ano anterior. A diferença é de 2.962 casos (2017) para 2.830 roubos ou furtos de tipos diversos (2018).

A média inclui roubos a pedestres (-4,5%), de veículos (-5,8), em transportes coletivos (-19,5%), em comércios (-20,4%) e residências (-37,7%), além de furtos em veículos (-38,1%).

Últimas notícias