General Santos Cruz defende efetivos completos da PF e da PRF

Ex-ministro aponta o controle das estradas e das fronteiras como melhor estratégia para enfrentamento do crime organizado

PRF

atualizado 01/02/2020 21:23

Ex-ministro da Secretaria de Governo da Presidência da República , o general Carlos Alberto dos Santos Cruz defende o aumento dos efetivos da Polícia Federal (PF) e da Polícia Rodoviária Federal (PRF) como principal medida para o combate ao crime organizado. Também ex-secretário nacional de Segurança Pública, o militar da reserva aposta no controle das estradas e das fronteiras para evitar que as armas e as drogas cheguem aos estados.

Com isso, o Estado estaria mais preparado para interferir também nas milicias, disse o Santos Cruz em conversa com a coluna. Para o ex-ministro a PF deveria ter mais de 15 mil integrantes.

Em meados de 2019, o quadro estava em torno de 13,5 mil agentes. A direção da instituição pede mais 3 mil vagas. O efetivo da PRF está em torno de 8 mil pessoas. A cúpula da instituição trabalha para dobrar este número até o final do governo Bolsonaro.

Neste mesmo assunto, o ex-ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, afirmou nesta sexta-feria (31/01/2020) no programa GloboNews Política, comandando pelo jornalistas Gerson Camarotti, que preocupa com a interferência das milícias na política. Na opinião de Jungmann, os criminosos controlam as comunidades e os votos que interessam aos candidatos.

 

 

 

 

 

 

Últimas notícias