Tatuadora acusa ex-treinador de LoL de tê-la forçado a fazer sexo oral

Gabriel MiT foi alvo de um “exposed” no Twitter e não será caster do CBLoL 2021

atualizado 05/01/2021 15:34

Twitter

A tatuadora Daniela Li usou as redes sociais para fazer uma denúncia contra Gabriel “MiT”, caster de League of Legends e ex-técnico de LoL da paiN Gaming e do Flamengo. Segundo, Daniela, Gabriel a forçou a fazer sexo oral em um encontro ocorrido há mais de cinco anos.

“Eu busquei ele na GH de carro e a gente parou numa rua lá do Jardins em SP pra decidir o que a gente ia fazer. Daí a gente ficou, começamos a nos beijar e DO NADA ele simplesmente tirou o pau pra fora. Eu tava sozinha com um cara no meio de um bairro deserto à noite. Ele começou a forçar minha cabeça pra chupar ele, o que claramente eu não queria e ELE SABIA. Eu tentei não fazer, mas ele empurrou e segurou minha cabeça no pau dele. Ele mesmo conta essa versão da história pras pessoas (que eu não quis). Só que sem o fato de que ele me forçou. Depois disso, eu só deixei ele de volta na casa”, escreveu Daniela.

Após o relato, a cosplayer Debora Fuzeti afirmou ter passado por episódio semelhante com MiT.

“As sequelas que eu tenho disso vão ficar comigo a vida toda, meus choros, minhas crises de ansiedade, minhas insônias, medo de sair sozinha com outra pessoa quando conheço alguém, entre outros. Meu intuito aqui com esse “exposed” é de alertar e, se isso impedir que algo assim aconteça com outra mulher pela mão desse cara, eu vou ficar um grãozinho mais leve”, apontou Daniela.

Para o GE, a Riot Games afirmou que Gabriel MiT não estará na equipe de transmissão do Campeonato Braileiro de League of Legends neste ano.

Vídeos
Últimas notícias