Grêmio bate América de Cali na Colômbia na estreia da Liberta

Os gols da partida foram marcados por Victor Ferraz e Matheus Henrique

VIEW press#478422#51B ED/Getty Images

atualizado 03/03/2020 23:56

A 20ª participação do Grêmio na Copa Libertadores começou do modo ideal. Na Colômbia, o dono de três títulos continentais conseguiu esfriar a euforia da torcida local e marcou um gol em cada tempo para derrotar o América de Cali por 2 x 0, no Estádio Olímpico Pascual Guerrero, pela primeira rodada do Grupo E, nesta terça-feira (03/03).

Os gols da partida foram marcados por Victor Ferraz e Matheus Henrique, destaque do time em Cali, tanto pela bela finalização como pela atuação no meio-campo, ajudando o time a controlar o duelo. E quem também se saiu bem foi Everton Cebolinha, especialmente no segundo tempo, quando construiu a jogada para o seu companheiro fazer 2 x 0.

A preocupação para o Grêmio ficou com Geromel, que deixou o campo durante o segundo tempo, com dores na virilha, sendo que recentemente passou por cirurgia no joelho esquerdo e disputava apenas a segunda partida nesse retorno.

O resultado aumenta a expectativa em Porto Alegre para o próximo compromisso do time na Libertadores. Ainda mais que o Internacional também conseguiu um triunfo expressivo na sua estreia na chave ao bater a Universidad Católica por 3 x 0, em casa, nesta terça. E agora os rivais vão se enfrentar na Arena do Grêmio em 12 de março.

Neste ano, os times duelaram nas semifinais do primeiro turno do Campeonato Gaúcho, com vitória gremista por 1 x 0, no Beira-Rio. Mas antes desse reencontro, o time tricolor atuará contra o Pelotas no domingo (08/03), fora de casa, pelo Estadual.

O jogo
Renato Gaúcho decidiu apostar em um esquema com três volantes – Lucas Silva, Matheus Henrique e Maicon – e pôs Caio Henrique na lateral esquerda. A partida, porém, não começou fácil para o Grêmio, que não teve muito êxito na estratégia de ficar mais com a bola, para evitar a pressão do America de Cali, tanto que levou susto em finalização de longe de Sierra. Mas logo a experiência de uma equipe semifinalista das últimas três edições da Libertadores e com um elenco rodado, além da maior qualidade na troca de passes, lhe trouxe tranquilidade.

E a equipe abriu o placar aos 14 minutos, após falta sofrida por Everton Cebolinha. Lucas Silva bateu forte, a bola explodiu na barreira, desviou em Diego Souza, que estava em posição de impedimento não percebida pela arbitragem, e se ofereceu para Victor Ferraz bater rasteiro, no canto direito da meta defendida por Chaux. E em vantagem, o time aproveitou para esfriar o jogo e dominá-lo, tendo chances para ampliar o placar com Cebolinha e Maicon.

Mas não marcou e foi pressionado nos minutos finais, sofrendo em jogadas aéreas, tanto que Sierra perdeu duas oportunidades de cabeça. Na melhor chance do time colombiano, aos 42 minutos, Pisano cortou dois gremistas e bateu colocado, acertando a trave em ótima jogada individual.

Se exibiu insegurança nas jogadas aéreas do América no fim do primeiro tempo, o Grêmio teve o melhor início possível na etapa final, para a qual voltou com Thaciano na vaga de Maicon, que teve atuação ruim, com erros na marcação e pouco participação ofensiva.

Com essa novidade na formação da equipe, logo aos quatro minutos, Cebolinha invadiu a área pela esquerda, passou por três marcadores com uma ginga de corpo e tocou para Matheus Henrique, que dominou na frente da área e chutou forte, no canto esquerdo, para fazer 2 x 0.

A partir daí, o duelo esfriou. Sem muita intensidade, o Grêmio buscou mais fazer o tempo passar do que buscar o terceiro gol. O América, por sua vez, não deixou de lutar, mas foi pouco efetivo para ameaçar Vanderlei, a não ser em algumas jogadas de bola parada.

No fim, em um contra-ataque, Alison quase marcou um golaço, mas parou em Chaux, após passar por três adversários. Assim, sem qualquer susto, o time gaúcho assegurou um triunfo seguro em Cali.

Vídeos
Últimas notícias