Servidor público do TRT morador de Águas Claras é preso por pornografia

Durante as buscas no apartamento do suspeito, a PCDF encontrou materiais relacionados à pedofilia, armazenados em um HD externo

atualizado 13/11/2020 7:45

apreensãoReprodução/PCDF

Um servidor público federal do Tribunal Regional de Trabalho (TRT) foi preso, nesta quinta-feira (12/11), em Águas Claras, por investigadores da Delegacia Especial de Repressão aos Crimes Cibernéticos (DRCC) da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), por armazenar vídeos e fotos envolvendo pornografia infantojuvenil. A investigação é consequência de uma série de outras apurações de crimes de pedofilia e pornografia envolvendo crianças e adolescentes.

A Operação Coleciona-Dores contou com o apoio de peritos do Instituto de Criminalística (IC) da PCDF. O servidor foi preso após autorização judicial. Os policiais cumpriram o mandado de busca e apreensão no apartamento do servidor. Durante o cumprimento, a equipe encontrou materiais relacionados à pedofilia armazenados em um HD externo.

O servidor preso tem 49 anos. Diante dos fatos, o suspeito foi conduzido até a DRCC para a tomada das providências cabíveis. Em razão dos elementos coletados, o suspeito foi levado para a carceragem do Departamento de Polícia Especializada (DPE). Devido às vítimas serem crianças e adolescentes, o nome do acusado não foi divulgado.

Veja imagens das buscas feitas na casa do servidor:

De acordo com o delegado da DRCC, Dário Taciano de Freitas, quem oferecer, trocar, disponibilizar, transmitir, distribuir, publicar ou divulgar por qualquer meio fotografia, vídeo ou outro registro que contenha cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente responderá por crime do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) cuja pena de reclusão é de três a seis anos de prisão.

Últimas notícias