Motorista de aplicativo fica ferida após reagir a assalto no DF

Com uma faca, um dos criminosos rendeu a motorista, que entrou em luta corporal com o assaltante. Os suspeitos foram presos.

PMDF/ DivulgaçãoPMDF/ Divulgação

atualizado 10/09/2019 12:27

Uma motorista de aplicativo ficou com as mãos feridas ao reagir a uma tentativa de assalto, na noite dessa segunda-feira (09/09/2019), em Vicente Pires. A vítima atendeu ao chamado de um casal que estava próximo a Feira dos Goianos, em Taguatinga. Quando chegaram ao destino, na Rua 4 de Vicente Pires, o roubo foi anunciado. Com uma faca, um dos criminosos rendeu a condutora, que entrou em luta corporal com o assaltante.

Ao segurar a lâmina da faca, a vítima cortou as duas mãos, mas conseguiu evitar o crime. Logo em seguida, o casal fugiu do local. Testemunhas que moram em um condomínio próximo e viram a movimentação no veículo acionaram a Polícia Militar. Equipes da corporação começaram as buscas pelos autores e conseguiram prender o casal ainda em Vicente Pires. Ambos foram levados para 12ª Delegacia de Polícia (Taguatinga Centro).

A motorista foi levada para o Hospital Regional de Ceilândia (HRC). A Polícia Civil autuou o casal por tentativa de latrocínio.

Neste ano, ao menos 50 motoristas de aplicativo foram vítimas de roubo, segundo a Polícia Civil do Distrito Federal. O Metrópoles mostrou, em novembro de 2018, que os principais motivos para as viagens negadas, canceladas ou interrompidas são: falta de infraestrutura, como em Vicente Pires e Sol Nascente, e medo da violência, a exemplo da Estrutural, Ceilândia, Samambaia e Sobradinho II. Agora, exclusivamente por questões de insegurança, novas localidades se somam à lista.

Taguatinga, Samambaia, Ceilândia e Plano Piloto. Juntas, essas regiões administrativas concentram 75,7% dos registros de assalto contra trabalhadores da categoria. Os dados são da pesquisa realizada pela PCDF entre 2017 e os quatro primeiros meses de 2019.

Últimas notícias