metropoles.com

GDF autoriza nomeação de 723 aprovados em concurso da Saúde

Anúncio foi feito pelo governador Rodrigo Rollemberg nesta terça-feira (2/5). Profissionais vão entrar em vagas abertas por aposentadorias

atualizado

Compartilhar notícia

Michael Melo/Metrópoles
Humberto Fonseca e Rollemberg
1 de 1 Humberto Fonseca e Rollemberg - Foto: Michael Melo/Metrópoles

O governador Rodrigo Rollemberg (PSB) autorizou, na manhã desta terça-feira (2/5), a nomeação de 723 novos servidores aprovados em concurso público para a Secretaria de Saúde. Os funcionários vão cobrir as vagas decorrentes de aposentadorias ocorridas em 2015.

O nome dos selecionados será publicado no Diário Oficial do DF até a próxima sexta-feira (5). O GDF informou que o foco principal das novas nomeações é a reabertura de 65 leitos de UTI que estão bloqueados por falta de recursos humanos.

As contratações permitirão a reabertura de 18 leitos de UTI de adultos, seis leitos de UTI pediátrica e 41 Unidades de Terapia Intensiva (UTIN) e Unidades de Cuidados Intensivos (UCIN). Também serão chamados 53 médicos, que reforçarão o Saúde da Família.

“As nomeações cumprem a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), pois os servidores vão ocupar vagas abertas por aposentadorias”, garantiu o governador.

A medida  acarreta aumento de gastos. “O impacto para 2017 é de R$ 32 milhões e, em 2018,  R$ 69 milhões. Isso demonstra a prioridade que o governo tem dado para a área”, avaliou o secretário de Saúde, Humberto Fonseca.

Entre as nomeações autorizadas, há 468 técnicos (148 técnicos em higiene dental; 220 técnicos de enfermagem; 85 técnicos administrativos; oito técnicos em radiologia; sete técnicos de laboratório); 30 auxiliares de operações de serviços diversos em farmácia e anatomia patológica; 20 cirurgiões dentistas; 36 enfermeiros; 103 médicos em várias especialidades; e 66 profissionais de outras áreas, entre biomédicos, nutricionistas, psicólogos, farmacêuticos-bioquímicos, assistentes sociais e fisioterapeutas.

Contratações não cobrem demissões
Em nota, o SindMédicos afirmou que as novas contratações não cobrirão todo o déficit de médicos na rede pública de saúde. “O governador anunciou a contratação de 103 novos médicos. No entanto, de janeiro de 2016 a março de 2017, foram contratados apenas 17 profissionais da área, enquanto saíram 213. Só em março, saíram 66 médicos e apenas dois deles foi por motivo de aposentadoria”, detalha o texto.

Segundo o vice-presidente do sindicato, Carlos Fernando, a maior parte das exonerações se deve à falta de condições de trabalho e ao não pagamento das gratificações de titulação e insalubridade aos profissionais que assumiram a partir de 2015. Além disso, ainda de acordo com o texto, dados do Portal da Transparência apontam que, neste ano, 148 médicos completam 30 anos ou mais de trabalho, pré-requisito para novas aposentadorias. Segundo o portal, o déficit desses profissionais, em março, era de 4.599.

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comDistrito Federal

Você quer ficar por dentro das notícias do Distrito Federal e receber notificações em tempo real?

Notificações