PCDF investiga grupo que dava golpe em promotores pelo WhatsApp

Duas pessoas foram presas na manhã desta sexta-feira (24/9), durante a operação deflagrada pela Polícia Civil do DF

atualizado 24/09/2021 11:13

PCDF/Divulgação

A Divisão Especializada de Repressão a Crimes Cibernéticos (DRCC), da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), prendeu duas pessoas suspeitas de aplicar o golpe do WhatsApp no DF, no Rio Grande do Sul, Rio Grande do Norte e Paraíba. De acordo com as investigações, promotores de Justiça estão entre as vítimas dos criminosos. A ação foi deflagrada na manhã desta sexta-feira (24/9).

0

Os autores moram em São Vicente, no litoral Sul de São Paulo. Com a expedição dos mandados de prisão e de busca e apreensão, policiais da DRCC foram até Santos (SP) e, com apoio da Polícia Civil de São Paulo (PCSP), desencadearam a Operação Zapinho, que acabou na prisão de um dos chefes da organização criminosa.

O homem estava com R$ 35 mil em espécie. Um dos comparsas também foi detido. Durante a ação, foram apreendidos celulares e vários cartões bancários em quatro endereços diferentes.

De acordo com a DRCC, vítimas de Brasília e de outros estados foram alvo de um grupo criminoso que age a partir de uma favela conhecida como Fazendinha, situada entre dois presídios com detentos vinculados à facção criminosa do Primeiro Comando da Capital (PCC).

Mais lidas
Últimas notícias